África do Sul sedia primeiro QS 10000 do ano em Ballito

Marcos Correa (BRA) advances to Round 3 of the 2018 Ballito Pro pres by Billabong after winning Heat 9 of Round 2 at Ballito, South Africa.
Marcos Correa (Foto: @WSL / Kelly Cestari)                                                                                                                                                                                                                                               By João Carvalho

A primeira etapa com pontuação máxima do WSL Qualifying Series em 2018, está sendo disputada nessa semana na África do Sul e pode provocar grandes mudanças na batalha pelas dez vagas para o World Surf League Championship Tour. O QS 10000 Ballito Pro foi iniciado na segunda-feira com o líder do ranking, Alejo Muniz, o número 7, Alex Ribeiro, e o top do CT, Tomas Hermes, perdendo em suas estreias nas ondas de Willard Beach. Na terça-feira, o dia começou e terminou com dobradinhas verde-amarelas, o vice-líder do QS, Deivid Silva, fez um novo recorde de 17,04 pontos e doze brasileiros já estão entre os 48 que vão disputar a terceira fase em Ballito.

As classificações duplas eram até esperadas, porque ambas aconteceram em baterias com participação tripla do Brasil. Para abrir o dia, uma dobradinha paulista com Marcos Correa superando até o top da elite, Jessé Mendes, sobre o carioca Lucas Silveira e o australiano Davey Cathels. Outra dobradinha paulista poderia acontecer na última do dia e Thiago Camarão venceu a bateria, mas o catarinense Mateus Herdy ganhou a briga pela segunda vaga de Victor Bernardo e despachou uma estrela do CT, Ezekiel Lau, do Havaí.

Publicidade

O Brasil também se destacou na terça-feira com o paulista Deivid Silva, que estreou batendo recorde no QS 10000 Ballito Pro. Ele chegou na África do Sul em segundo lugar no WSL Qualifying Series e pode tirar a liderança do ranking do catarinense Alejo Muniz, eliminado na segunda-feira por outro forte concorrente, o australiano Mikey Wright, terceiro colocado. Deivid competiu na terceira bateria da terça-feira e achou três ondas muito boas para mostrar toda a versatilidade do seu surfe em Willard Beach.

Deivid Silva (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

Nas duas melhores, o surfista do Guarujá recebeu notas 8,87 e 8,17 para atingir imbatíveis 17,04 pontos de 20 possíveis. As ondas estavam bombando e a briga pela segunda vaga para a terceira fase foi intensa. O havaiano Imaikalani Devault ficou com ela somando a maior nota do campeonato – 8,93 – para decidir sua classificação por 14,80 pontos, superando por pouco os 14,43 do australiano Stu Kennedy e os 14,13 do cearense Heitor Alves.

SURPRESAS – No confronto seguinte, o catarinense Willian Cardoso disputou sua primeira bateria depois da fantástica vitória no Uluwatu CT em Bali, na Indonésia, mas foi barrado pelo australiano Cooper Chapman e pelo francês Charles Martin. Outro top da elite caiu na sequência, o defensor do título do Ballito Pro, Jordy Smith, na bateria que o jovem paulista Samuel Pupo avançou em segundo lugar. E a série de derrotas surpreendentes prosseguiu com o número 6 no ranking do QS, Alex Ribeiro, perdendo para o italiano Leonardo Fioravanti e o pernambucano Luel Felipe, podendo até sair do G-10 no QS 10000 da África do Sul.

Samuel Pupo (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

O catarinense Yago Dora e o argentino Santiago Muniz também se classificaram em segundo lugar nas suas baterias, mas o Brasil ainda fechou a terça-feira com três vitórias consecutivas. O capixaba Krystian Kymerson fez o segundo maior placar do dia – 15,74 pontos – com notas 8,17 e 7,57 nas melhores ondas surfadas contra o norte-americano Nat Young, o francês do CT Joan Duru e o espanhol Gony Zubizarreta. Essa foi a primeira bateria que o brasileiro disputou no WSL Qualifying Series esse ano.

O pernambucano Ian Gouveia também estreou com vitória no QS 10000 Ballito Pro, sobre o sul-africano Matthew McGillivray que passou em segundo, o havaiano Joshua Moniz e o australiano Matt Banting. E o dia terminou com a segunda dobradinha brasileira da terça-feira, com Thiago Camarão e Mateus Herdy superando Victor Bernardo e o havaiano Ezekiel Lau. Restaram quatro baterias para fechar a segunda fase e elas vão abrir a quarta-feira, com a 21.a, do uruguaio Marco Giorgi, começando as 9h00 em Ballito, 4h00 da madrugada no Brasil.

Thiago Camarao (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

Depois, tem o baiano Bino Lopes estreando na 22.a, o potiguar Jadson André e o paulista Hizunomê Bettero na 23.a e na 24.a entram o cearense Michael Rodrigues e o paranaense Peterson Crisanto para disputar as duas últimas vagas para a terceira fase. Doze brasileiros e um argentino já estão escalados nesta última rodada de confrontos formados por quatro surfistas no Ballito Pro e os primeiros a disputar classificação serão os paulistas Flavio Nakagima na segunda bateria e Wiggolly Dantas na terceira.

O QS 10000 Ballito Pro está sendo transmitido ao vivo da Áfricao do Sul pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO QS 10000 BALLITO PRO:

PRIMEIRA FASE – 3.o=97.o lugar (US$ 500 e 200 pts) / 4.o=105.o lugar (US$ 500 e 190 pts):

——–baterias que abriram a segunda-feira:

1.a: 1-Kalani Ball (AUS), 2-Takumi Nakamura (JPN), 3-Lucca Mesinas (PER), 4-Jake Elkington (AFR)

2.a: 1-Jacob Willcox (AUS), 2-Cody Young (HAV), 3-Kei Kobayashi (EUA), 4-Thiago Guimarães (BRA)

3.a: 1-Jackson Baker (AUS), 2-Marcos Correa (BRA), 3-Jordan Maree (AFR), 4-Leandro Usuna (ARG)

4.a: 1-Santiago Muniz (ARG), 2-Finn McGill (HAV), 3-Mihimana Braye (TAH), 4-Rio Waida (IDN)

5.a: 1-Samuel Pupo (BRA), 2-Tomas King (CRI), 3-Reef Heazlewood (AUS), 4-Lliam Mortensen (AUS)

6.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Nomme Mignot (FRA), 3-Shane Campbell (AUS), 4-David do Carmo (BRA)

7.a: 1-Mateus Herdy (BRA), 2-Adin Masencamp (AFR), 3-Timothee Bisso (FRA), 4-Raoni Monteiro (BRA)

8.a: 1-Joh Azuchi (JPN), 2-Michael Dunphy (EUA), 3-Andy Criere (FRA), 4-Tomas Tudela (PER)

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 1.000 e 600 pts) / 4.o=73.o lugar (US$ 750 e 550 pts):

——–realizada até a 8.a bateria na segunda-feira:

2.a: 1-Tanner Hendrickson (HAV), 2-Mikey Wright (AUS), 3-Mitch Crews (AUS), 4-Alejo Muniz (BRA)

4.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Jacob Willcox (AUS), 3-Beyrick De Vries (AFR), 4-Frederico Morais (PRT)

5.a: 1-Soli Bailey (AUS), 2-Carlos Munoz (CRI), 3-Tomas Hermes (BRA), 4-Cody Young (HAV)

6.a: 1-Ryan Callinan (AUS), 2-Jack Freestone (AUS), 3-Rafael Teixeira (BRA), 4-Michael February (AFR)

7.a: 1-Oney Anwar (IDN), 2-Wiggolly Dantas (BRA), 3-Miguel Pupo (BRA), 4-Tanner Gudauskas (EUA)

——–resultados da terça-feira:

9.a: 1-Marcos Correa (BRA)2-Jessé Mendes (BRA), 3-Davey Cathels (AUS), 4-Lucas Silveira (BRA)

10: 1-Ricardo Christie (NZL), 2-Santiago Muniz (ARG), 3-Patrick Gudauskas (EUA), 4-Ian Crane (EUA)

11: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Imaikalani Devault (HAV), 3-Stu Kennedy (AUS), 4-Heitor Alves (BRA)

12: 1-Cooper Chapman (AUS), 2-Charles Martin (FRA), 3-Willian Cardoso (BRA), 4-Finn McGill (HAV)

13: 1-Seth Moniz (HAV), 2-Samuel Pupo (BRA), 3-Noe Mar McGonagle (CRI), 4-Jordy Smith (AFR)

14: 1-Leonardo Fioravanti (ITA), 2-Luel Felipe (BRA), 3-Joshua Burke (BRB), 4-Alex Ribeiro (BRA)

15: 1-Evan Geiselman (EUA), 2-Yago Dora (BRA), 3-Tomas King (CRI), 4-Mitch Coleborn (AUS)

17: 1-Jeremy Flores (FRA), 2-Barron Mamiya (HAV), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Nomme Mignot (FRA)

18: 1-Krystian Kymerson (BRA), 2-Nat Young (EUA), 3-Joan Duru (FRA), 4-Gony Zubizarreta (ESP)

19: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Matthew McGillivray (AFR), 3-Joshua Moniz (HAV), 4-Matt Banting (AUS)

20: 1-Thiago Camarão (BRA)2-Mateus Herdy (BRA), 3-Ezekiel Lau (HAV), 4-Victor Bernardo (BRA)

——–ficaram para abrir a quarta-feira:

21: Kanoa Igarashi (JPN), Vasco Ribeiro (PRT), Marco Giorgi (URU), Adin Masencamp (AFR)

22: Connor O´Leary (AUS), Bino Lopes (BRA), Marc Lacomare (FRA), Joh Azuchi (JPN)

23: Jadson André (BRA), Jorgann Couzinet (FRA), Hiroto Arai (JPN), Hizunomê Bettero (BRA)

24: Michael Rodrigues (BRA), Aritz Aranburu (ESP), Peterson Crisanto (BRA), Michael Dunphy (EUA)

TERCEIRA FASE COM 48 SURFISTAS – baterias já formadas:

———–3.o=25.o lugar (US$ 1.900 e 1.100 pontos) / 4.o=37.o lugar (US$ 1.600 e 1.000 pts):

1.a: Kalani Ball (AUS), Tanner Hendrickson (HAV), Maxime Huscenot (FRA), Jacob Willcox (AUS)

2.a: Griffin Colapinto (EUA), Keanu Asing (HAV), Mikey Wright (AUS), Flavio Nakagima (BRA)

3.a: Wade Carmichael (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Ryan Callinan (AUS), Soli Bailey (AUS)

4.a: Jack Freestone (AUS), Ethan Ewing (AUS), Carlos Munoz (CRI), Oney Anwar (IDN)

5.a: Ricardo Christie (NZL), Charles Martin (FRA), Imaikalani Devault (HAV), Marcos Correa (BRA)

6.a: Jessé Mendes (BRA)Deivid Silva (BRA), Cooper Chapman (AUS), Santiago Muniz (ARG)

7.a: Yago Dora (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA), Seth Moniz (HAV), Jack Robinson (AUS)

8.a: Evan Geiselman (EUA), Hiroto Ohhara (JPN), Samuel Pupo (BRA)Luel Felipe (BRA)

9.a: Jeremy Flores (FRA), Matthew McGillivray (AFR), Krystian Kymerson (BRA)Mateus Herdy (BRA)

10.a: Ian Gouveia (BRA), Nat Young (EUA), Thiago Camarão (BRA), Barron Mamiya (HAV)