Adriano de Souza lesiona joelho no Rip Curl Pro Portugal

Adriano De Souza (BRA) was injured during Heat 7 of Round 2 of the MEO Rip Curl Pro 2018

Adriano de Souza (Foto: WSL / Poullenot)

By João Carvalho 

A quarta-feira amanheceu com ondas bem mais baixas do que no primeiro dia e a continuação da repescagem foi sendo adiada pela manhã até as 12h30 em Portugal, 8h30 no Brasil. E não foi um bom dia para os brasileiros, com os dois que ainda estavam na repescagem sendo eliminados. O campeão mundial Adriano de Souza torceu o joelho quando entrava no mar para disputar a primeira bateria do dia. Ele ainda tentou competir, mas saiu da água carregado logo após a primeira onda que pegou. O catarinense Yago Dora também perdeu para o português Frederico Morais e ficaram os mesmos oito brasileiros que se classificaram para a terceira fase na terça-feira de ondas pesadas em Supertubos.

Yago Dora (Foto: WSL / Masurel)
Publicidade

As condições do mar estavam difíceis para competir, mas ainda haviam algumas ondas para rolar a segunda metade da repescagem. Com a contusão de Adriano de Souza, o francês Joan Duru avançou e será o adversário de um dos concorrentes ao título mundial na sétima bateria da terceira fase, Filipe Toledo. Esse confronto irá acontecer logo após o líder Gabriel Medina enfrentar o perigoso Ryan Callinan. O australiano está participando da “perna europeia” como convidado da World Surf League e foi vice-campeão no Quiksilver Pro France na semana passada.

A final foi contra o também australiano Julian Wilson, que está na briga pelo título mundial com os dois brasileiros e vai fechar a terceira fase do MEO Rip Curl Pro Portugal com o pernambucano Ian Gouveia. O filho do grande ídolo Fábio Gouveia pode até tirar o australiano da disputa se conseguir derrota-lo nesta batalha pela última vaga para a rodada classificatória para as quartas de final. Um brasileiro já está garantido nesta quarta fase, o potiguar Italo Ferreira ou o paulista Jessé Mendes, que irão se enfrentar na primeira bateria do próximo dia de competição em Peniche.

A primeira chamada da quinta-feira será as 7h45 em Portugal, 3h45 da madrugada no fuso horário de Brasília. Depois do confronto brasileiro na abertura da terceira fase, o próximo a competir será o cearense Michael Rodrigues, na quinta bateria com o taitiano Michel Bourez. Gabriel Medina entra com sua lycra amarela do Jeep Leaderboard na seguinte com o australiano Ryan Callinan e Filipe Toledo na sétima bateria com o francês Joan Duru.

Adriano de Souza (Foto: WSL / Poullenot)

BRASIL X AUSTRÁLIA – Depois, tem mais três confrontos diretos entre Brasil e Austrália, como o do Medina com Callinan. O catarinense Tomas Hermes está na nona bateria com Wade Carmichael e precisa passar para entrar no grupo dos 22 primeiros do ranking que são mantidos na elite do CT para o ano que vem. Outro catarinense, Willian Cardoso, entra na 11.a bateria com Adrian Buchan e a 12.a e última será a do número 3 do Jeep Leaderboard, Julian Wilson, com o pernambucano Ian Gouveia.

O australiano precisa chegar nas semifinais em Portugal para impedir que Gabriel Medina conquiste seu segundo título mundial por antecipação no MEO Rip Curl Pro. Os dois fizeram a final do ano passado em Supertubos e a única chance de Medina conseguir isso é com o bicampeonato na etapa portuguesa. Mas, o bi mundial só poderá acontecer se Filipe Toledo perder para Joan Duru agora na terceira fase e Julian Wilson não passar das quartas de final.

O MEO Rip Curl Pro Portugal está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

TERCEIRA FASE – Derrota=13.o lugar com 1.665 pontos e US$ 11.500:

1.a: Italo Ferreira (BRA) x Jessé Mendes (BRA)

2.a: Kolohe Andino (EUA) x Ezekiel Lau (HAV)

3.a: Jordy Smith (AFR) x Matt Wilkinson (AUS)

4.a: Conner Coffin (EUA) x Frederico Morais (PRT)

5.a: Michel Bourez (TAH) x Michael Rodrigues (BRA)

6.a: Gabriel Medina (BRA) x Ryan Callinan (AUS)

7.a: Filipe Toledo (BRA) x Joan Duru (FRA)

8.a: Kanoa Igarashi (JPN) x Jeremy Flores (FRA)

9.a: Wade Carmichael (AUS) x Tomas Hermes (BRA)

10: Owen Wright (AUS) x Patrick Gudauskas (EUA)

11: Willian Cardoso (BRA) x Adrian Buchan (AUS)

12: Julian Wilson (AUS) x Ian Gouveia (BRA)

SEGUNDA FASE – Derrota=25.o lugar com 420 pontos e US$ 10.000:

———baterias que fecharam a terça-feira:

1.a: Filipe Toledo (BRA) 12.67 x 5.03 Samuel Pupo (BRA)

2.a: Owen Wright (AUS) 9.33 x 7.73 Miguel Blanco (PRT)

3.a: Wade Carmichael (AUS) 8.03 x 7.90 Vasco Ribeiro (PRT)

4.a: Kolohe Andino (EUA) 12.33 x 9.73 Wiggolly Dantas (BRA)

5.a: Willian Cardoso (BRA) 14.50 x 9.67 Keanu Asing (HAV)

6.a: Michael Rodrigues (BRA) 13.00 x 10.10 Miguel Pupo (BRA)

———baterias que abriram a quarta-feira:

7.a: Joan Duru (FRA) 12.83 x 4.50 Adriano de Souza (BRA)

8.a: Matt Wilkinson (AUS) 11.33 x 10.83 Sebastian Zietz (HAV)

9.a: Jeremy Flores (FRA) 12.50 x 9.84 Michael February (AFR)

10: Patrick Gudauskas (EUA) 11.10 x 10.66 Griffin Colapinto (EUA)

11: Ezekiel Lau (HAV) 13.26 x 8.36 Connor O´Leary (AUS)

12: Frederico Morais (PRT) 11.44 x 9.16 Yago Dora (BRA)