A Carta de Natal do Surf Para o Papai Noel!

 

Há quem diga que o Papai Noel não existe, nós sabemos que ele não só existe como pega altaaaaaaas!

Publicidade

Faaaaaala Noel, beleza?!

Esse ano de 2016 foi complicado pra muita gente, foi um ano de transformação e por isso resolvemos escrever essa carta para você antes que 2017 chegue do mesmo jeitão.

Queríamos começar pedindo para que você nos ajude a mostrar para as pessoas que a melhor hora para fazer o que a gente ama, no nosso caso, surfar, é agora. Mesmo se a pessoa não souber surfar ainda, ela precisa entender que a melhor hora para começar a tentar é agora e o melhor dia é hoje!

Seria legal se todo mundo soubesse que a coisa mais fácil que pode nos acontecer é errar, em todas as áreas da vida, todo mundo erra: os bilionários, os mais amados, os considerados mais felizes, os profissionais, os bem sucedidos, e se você parar pra pensar no mar é ainda mais fácil ter essa certeza: afinal todos somos iguais sob as ondas, todos podemos cair, cair feio, independente dos nossos bens e conquistas ou mesmo de nossa história de vida.

Noel, é difícil de acreditar, mas o que mais distancia as pessoas dos seus sonhos ainda é o medo, desde que o mundo é mundo esse é o maior obstáculo do ser humano e muitos já se afogaram nesse marzão que chamamos de vida apenas por não terem nem tentado remar contra isso. O que poderia nos ajudar a vencer isso? Fé? Ousadia? Crença de que a vida é uma só?

do surf natal.png

Nós vemos o surf como uma escola da vida, onde aprendemos a ser humildes, ter mais paciência e onde largamos a necessidade de controle. Mas nem mesmo o surf pode justificar o abandono daqueles que amamos, precisamos aprender a equilibrar, como tudo nessa vida. 

Não poderia existir esporte mais nobre do que este que nos conecta com a natureza e tem regras não escritas que privilegiam o convívio humano, mas ele ainda é refém da raiz de todos os males do mundo: o egoísmo. Se não soubermos entender que tem ondas para todos, e não aprendermos respeitar o drop alheio – estamos todos perdidos.

Nem sempre dá pra surfar todos os dias, então queremos que todos aprendam a ter uma rotina que os distraia com trabalho, os evolua servindo os outros e não deixe nunca o desânimo os derrotar.

Noel, nós precisamos aprender com nossas crianças, a deixar o medo de lado, falar o que vier na cabeça e nos arriscar sem calcular racionalmente todas as possibilidades. Precisamos desaprender a guardar rancor e a perdoar com mais agilidade.

Precisamos nos unir para salvar o mar que amamos, precisamos amar as coisas da mesma forma que amamos o surf e usar a disciplina que aprendemos a ter para evoluir em cada um dos nossos desafios. E por isso, Noel, nesse natal pedimos paciência e calma para todos aqueles que carregam suas pranchas pelas praias, ruas e avenidas do Brasil e do mundo para que possamos primeiramente lembrar agradecer para depois desejar mais um pouco.

Aloha e um Feliz Natal!
Lara Branco

Fonte dosurf.com.br