O lendário surfista Rossini Maranhão Filho falece em Saquarema

Rossini Maranhão, ASP World Master 2011, Arpoador, Rio de Janeiro (RJ) Foto: Fábio Minduim / SuperSurf.

O lendário surfista Rossini Maranhão Filho, mais conhecido como ‘Maraca’, veio a falecer nesta madrugada em Saquarema. Ele estava internado no Hospital Municipal Nossa Senhora de Nazareth desde domingo por conta de uma hemorragia.

Publicidade

Rossini ‘Maraca’ foi um dos pioneiros do surf, além de ser um dos primeiros brasileiros a surfar as ondas gigantes do Hawaii. Figura carismática no meio do esporte, sempre presente nos grandes eventos de surf que se realizavam no Rio, por onde passava  fazia uma legião de amigos. Promoveu campeonatos históricos em Saquarema e no momento estava produzindo um filme sobre a história de surf de Saquarema.

“O surf dá o equilíbrio. A espuma quando a onda quebra libera o oxigênio puro, surfando estamos próximos desse momento mágico. O surf Libera a energia quântica.”  –Rossini Maranhão.

Rossini Maranhão Filho em Saquarema. Foto:Reprodução Facebook.

AMIGOS DO LEGEND PRESTARAM  HOMENAGENS NO PERFIL DO FACEBOOK DE ROSSINI MARANHÃO COM MENSAGENS EM RAZÃO DO ACONTECIDO. ESCOLHEMOS ALGUNS DEPOIMENTOS DESSA ILUSTRE FIGURA DO SURF MUNDIAL:

“O surf brasileiro está de luto… Maraca, lenda e referência do surf de ondas grandes, amigo e pioneiro de Copacabana, Arpoador, Saquarema, Rio de Janeiro e Brasil. Descanse em paz e surfe as ondas de luz…” – Marcio Mundin.

 
“Desde os primeiros momentos da geração que começou depois dos anos 70, Maraca era um monumento vivo, falante, presente.  Os mais velhos diziam que o temiam quando eram garotos, era difícil imaginar aquele camarada sorridente e boa praça intimidando alguém – eram outros tempos.
Toda viagem, história, número da Brasil Surf, lendas e folclore do surfe brasileiro tinha o Maraca no meio. Será recebido com grande festa pelo Granfino, Pepê, Pitzalis, Castejá, Rato, Arduíno e companhia. Copacabana, Arpoador e Saquarema estão de luto. O surf brasileiro perdeu um dos filhos mais ilustres.” – Julio Adler.
“Um cara que tive o prazer de conhecer e testemunhar o tamanho do seu coração e amor pelo surf… Um batalhador cheio de sonhos e que sempre corria atrás do seu ‘pão nosso de cada dia’ com um sorriso e muita cultura… Era uma lenda e um apaixonado por Saquarema! Louco pelas nossas ondas… Quando dei aula de informática pra ele, carinhosamente me apelidou de ‘teacher’ e onde me encontrava, sempre dizia algo que valia a pena guardar no coração. Quantos papos sobre um tempo lindo que a nossa Saquarema nunca mais viverá… Tem um acervo de fotografias espetaculares! A última vez que o vi tem duas semanas e na correria, a última imagem que tenho é de um “aceno de mão” e um sorriso meio que dizendo: ‘Eu entendo teacher, eu tb to correndo irmão…’ Esse era fera demais meu Deus! Obrigado Maraca, você certamente preencheu a minha vida de uma riqueza incalculável de sabedoria e generosidade! Descanse em Paz Lenda. Você foi um cara sensacional…Graças a Deus eu pude dizer isso em vida muitas e muitas vezes!” – Rodrigo Paulino. 

“Um cara mega inteligente, apaixonado pelo surf e pela vida, não tenho palavras para definir o quanto ele representou e o quanto transparecia seu amor pelo surf. ‘O surf é uma linguagem universal’, por isso que a gente se identifica tanto com pessoas, surfistas de alma como ele. Parece que foi ontem que ele respondia meu questionário e deu essa palestra para o nosso projeto Surf Idade. Sábias palavras de um visionário…. Vai fazer mega falta no outside e aonde quer que andava.  Obrigada Maraca por tudo que você fez pelo surf, pelo legado que deixou e ajudar a nosso esporte se propagar, a dimensão do que você fez é enorme é não acaba aqui…” – Stephanie Portugal.

“E hoje as cortinas se fecham… Mas o espetáculo não acabou. Espero em breve poder assistir o espetáculo que preparou e que eternizará também a sua história que representa o surf. Descanse em paz, grande Maraca! Vai deixar saudade…” – Marina Oliveira.
Maraca surfando. Foto: Reprodução Facebook.
“Meu querido amigo, ídolo de uma geração, PIONEIRO DO SURF BRASILEIRO. Rossini Maranhão Filho,’MARACA’. DEUS ilumine seu caminho. Vai surfar a onda mais alta e iluminada de todas.. Obrigado pelos papos longos. Sempre uma palavra positiva, um bom conselho. Voz melosa, sorriso farto. Vai com Deus irmão. Em sentidos opostos, mas na mesma direção.” – Mario Sergio Salama.
“Hoje de manhã fui à praia e não tinha onda. Pensei no amigo e dei um mergulho vibrando por ele. A lenda do surf e agora eterno Rossini Maranhão Filho. E, chegando em casa, tive essa triste notícia. Maraca representa o surf em um patamar mundial. Como publicitário, desbravador e cineasta, sempre teve empenho e carinho em todas as atividades, representando o surf e a nossa querida Saquarema. Tive a honra de ser amiga e colega de trabalho. Entrevistamos o Adriano de Souza e posamos pra uma foto histórica. Do amigo e profissional, só ficam boas lembranças. Do surfista fica a lição: o respeito pelo mar e pela alma do surf sempre estiveram e estarão conosco e, muito disso, graças a figuras como a sua.
Em algumas ocasiões, Maraca sempre me recebia e tratava com respeito e profissionalismo. Me colocava numas fitas boas. Sempre pensando em perpetuar a história do aurf. Como o primeiro big rider brasileiro, primeiro curador de acervo em Saquarema. Por isso, vou relembrar um desses momentos, onde pude encontrar a banda Blitz, em Saquarema. E pude registrar e testemunhar o encontro entre Maraca, Evandro Mesquita e seus amigos de longa data, com exclusividade.  Maraca tinha um coração do tamanho da sua Melhor Onda K Cinema. Vai surfar altas ondas no céu, meu amigo. Obrigada pelo seu empenho e incentivo, por tudo!  Obrigada a todos que de alguma forma tentaram ajudar nesses dias… Luiz Ignácio Guimarães e Flaviana Reis. Meus sentimentos à aamília e a todos os amigos do aurf. Nosso amigo não merece um ADEUS, merece um ALOHA!” – Monique Barcellos.
Maraca. Foto: Luiz Ignácio Guimarães.
fonte surfar.com.br