Oi Pro Junior Series começa neste sábado

Tainá Hinckel (Foto: Fabriciano Junior / Oi)

Oi Pro Junior Series da Bahia começa neste sábado em Salvador

By João Carvalho 

A segunda das quatro etapas do Oi Pro Junior Series começa neste sábado na capital da Bahia, com as eliminatórias rolando o dia todo na Praia de Stella Maris e os campeões serão decididos na manhã do domingo em Salvador. A primeira chamada do dia será as 8h00 para as duas categorias e os líderes dos rankings sul-americanos da WSL South America, na categoria para surfistas profissionais com até 18 anos de idade, estreiam na segunda bateria. O paulista Daniel Adisaka e a catarinense Tainá Hinckel foram alguns dos muitos surfistas que aproveitaram o último dia de treinos livres na sexta-feira em Stella Maris.Se a comissão técnica, após analisar as condições do mar, decidir iniciar o Oi Pro Junior Series de Salvador pela categoria masculina, a primeira bateria a entrar no mar no sábado terá um dos participantes de outros países da América do Sul, que estão na Bahia para disputar a quarta etapa válida pelos títulos sul-americanos Pro Junior de 2019 da WSL South America. O argentino Nazareno Pereyra vai brigar com os brasileiros Kauê Germano e Cauã Costa, pelas duas primeiras vagas para enfrentar os cabeças de chave na segunda fase.

Publicidade

E o líder do ranking, Daniel Adisaka, já estreia na segunda bateria com os também brasileiros Heitor Mueller, Ismael Pinho e o baiano Diogo Santos. Entre os que estão na briga direta pelo título sul-americano e pelas quatro vagas para o Mundial Pro Junior da World Surf League, que será disputado em novembro na Ilha Taiwan, Daniel foi o único a ser escalado na primeira fase. Os outros fazem parte da lista dos dezesseis cabeças de chave que entram direto na segunda.

Daniel Adisaka (Foto: Fabriciano Junior / Oi)

O vice-líder Daniel Templar, de Saquarema (RJ), está na quarta bateria desta segunda fase com o chileno Cristobal Montecinos. O terceiro do ranking, Mateus Sena, de Natal (RN), encabeça a sétima e penúltima bateria, junto com Fernando Junior. O quarto colocado, Lucas Vicente, de Florianópolis (SC), está na quinta com Ryan Kainalo e o quinto do ranking, Leo Casal, também da capital catarinense, na terceira com outro chileno, Nicolas Diaz Barriga.

BAIANOS EM STELLA MARIS – Entre os surfistas da Bahia que podem aproveitar a chance de competir em casa para conquistarem um bom resultado no Oi Pro Junior Series de Salvador, as principais apostas são três revelações do litoral sul do estado. Diogo Santos é de Olivença e será um dos adversários do líder do ranking, Daniel Adisaka, na segunda bateria. Gabriel Paiva é de Itacaré e entra na terceira e Davi Mendes de Ilhéus na quarta. Todos eles estavam treinando nas boas ondas da maré seca, na tarde da sexta-feira em Stella Maris.

Davi Mendes (Foto: Fabriciano Junior / Oi)

Localizada no extremo norte da capital baiana, bem próxima ao Aeroporto de Salvador, a praia de Stella Maris é bem frequentada pelas classes alta e média da cidade e por muitos surfistas, pela qualidade das ondas quebrando em várias bancadas de pedra e fundos de areia. Stella Maris foi um palco importante do início do Circuito Brasileiro de Surf Profissional no final da década de 80, sediando uma das etapas sempre com praia lotada a cada ano. Agora, vai receber um evento internacional da World Surf League em nova parceria com a Oi.

INÍCIO DO FEMININO – Se a comissão técnica escolher começar o Oi Pro Junior Series da Bahia pela categoria feminina, a líder Tainá Hinckel, uma das atletas patrocinadas pela Oi, também entrará na segunda bateria que ficou 100% brasileira, com Isabela Saldanha, Maju Freitas e Pamella Mel. Apenas sete meninas se inscreveram nesta segunda etapa e a primeira fase já vale classificação para as semifinais. Tainá ganhou duas das três etapas disputadas esse ano e a primeira foi na estreia do Oi Pro Junior Series na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Sol Aguirre (Foto: Fabriciano Junior / Oi)

A maior revelação do surfe feminino brasileiro nos últimos anos, já conquistou o título sul-americano da WSL South America em 2016, um dia antes de completar 13 anos de idade. Depois, a peruana Sol Aguirre conquistou o bicampeonato em 2017 e 2018, em disputas igualmente em uma única etapa, diferente deste ano que tem sete programadas no Brasil, Chile e Peru. Sol Aguirre está escalada na primeira bateria, com a argentina Coco Cianciarulo e a brasileira Julia Duarte, e deve recuperar a vice-liderança no ranking porque a também peruana Daniella Rosas não veio defender sua posição na Bahia.

IGUALDADE NA PREMIAÇÃO – Depois desta segunda etapa em julho na Bahia, o Oi Pro Junior Series terá mais duas que serão decisivas na disputa pelos títulos sul-americanos e pelas vagas para o Mundial da World Surf League. A terceira será nos dias 7 e 8 setembro na Praia Mole de Florianópolis, em Santa Catarina. E a última acontece junto com a segunda do Oi Longboard Pro, que vai definir os campeões sul-americanos da WSL South America nos pranchões, nas ondas de Maresias, de 08 a 10 de novembro em São Sebastião, litoral norte de São Paulo.

Oi Pro Junior Series em Stella Maris (Foto: Fabriciano Junior / Oi)

Todas as etapas do Oi Pro Junior Series e do Oi Longboard Pro, estão sendo realizadas com o princípio da igualdade na premiação das mulheres com as dos homens. Os catarinenses Mateus Herdy e Tainá Hinckel, que venceram a primeira etapa Pro Junior no Rio de Janeiro, bem como a carioca Chloé Calmon e o peruano Piccolo Clemente, campeões no Longboard, receberam a mesma premiação de 1.200 dólares pelas vitórias na Barra da Tijuca. E será assim também em Salvador (BA), Florianópolis (SC) e São Sebastião (SP).

Oi Pro Junior Series é uma realização da World Surf League South America com patrocínio da Oi como naming rights e da Subway, com todas as quatro etapas contando com o portal Waves como parceiro de mídia e sendo transmitidas ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo www.waves.com.br. Esta segunda etapa na Bahia também conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Salvador, através da Secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer, da SALTUR (Empresa Salvador Turismo), da ASESM, da Sol Express e da Federação Baiana de Surf.

A OI E O ESPORTE – A Oi acredita no potencial de transformação do esporte e patrocina grandes eventos esportivos como o Oi Rio Pro, Oi Pro Júnior – voltado para a categoria de base do surfe – e Oi STU Open. Além de apoiar atletas de diferentes modalidades, como os surfistas Gabriel Medina, Italo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima, Adriano de Souza, Tatiana Weston-Webb, Davizinho e Tainá Hinckel, e os skatistas Pedro Barros e Leticia Bufoni, a companhia acelera, em parceria com o Instituto Ekloos e apoio do Oi Futuro, cinco projetos de surfe na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, que são voltados para a população local. A Oi também patrocina a equipe de judô Oi Sogipa, no Rio Grande do Sul.

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

Assessoria de Imprensa da Oi – Adriana Castelo Branco:

(21) 9 8899-9146 – adriana.castelobranco@oi.net.br

——————————————————————

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour,  Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL, para uma enorme legião de fãs interessada em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Tyler Wright, Gabriel Medina, John John Florence, Lakey Peterson, Grant Baker, Keala Kennelly, Paige Alms, Kai Lenny, Steven Sawyer, Soleil Errico, Carissa Moore, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

——————————————————————

PRIMEIRA FASE – 3.o=33.o lugar com 120 pontos e 4.o=41.o lugar com 113 pts:

1.a: Kauê Germano (BRA), Narareno Pereyra (ARG), Cauã Costa (BRA)

2.a: Daniel Adisaka (BRA), heitor Mueller (BRA), Diogo Santos (BRA), Ismael Pinho (BRA)

3.a: Thiago Eduardo (BRA), Sergio Pires de Souza (BRA), Gabriel Paiva (BRA)

4.a: Rodrigo Saldanha (BRA), Tomas Bock (CHL), Davi Mendes (BRA)

5.a: Luan Hanada (BRA), Wallace Vasco (BRA), Guilherme Marques (BRA)

6.a: Pedro Bianchini (BRA), Kayan Medeiros (BRA), Deryck Morais de Souza (BRA)

7.a: João Lucas Bessy (BRA), Kalany Ratto (BRA), Luis Fernando Neiva da Silva (BRA)

8.a: Daniel Lemos Ferlin (BRA), Uriel Sposaro (BRA), Heitor Duarte (BRA)

SEGUNDA FASE – entrada dos 16 cabeças de chave:

1.a: Eduardo Motta (BRA), Pedro Pupo (BRA),

2.a: Richard Williams (PER), Juan Ruggiero (ARG),

3.a: Leo Casal (BRA), Nicolas Diaz Barriga (CHL),

4.a: Daniel Templar (BRA), Cristobal Montecinos (CHL),

5.a: Lucas Vicente (BRA), Ryan Kainalo (BRA),

6.a: Leonardo Barcelos (BRA), Vicente Diaz Barriga (CHL),

7.a: Mateus Sena (BRA), Fernando Junior (BRA),

8.a: Diego Aguiar (BRA), João Vitor Cypriano (BRA),

PRIMEIRA FASE – 1.a e 2.a=Semifinais / 3.a=5.o lugar (US$ 200 e 420 pts) e 4.a=7.o lugar (US$ 100 e 395 pts):

1.a: Sol Aguirre (PER), Coco Cianciarulo (ARG), Julia Duarte (BRA)

2.a: Tainá Hinckel (BRA), Isabela Saldanha (BRA), Maju Freitas (BRA), Pamella Mel (BRA)

TOP-10 DO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR MASCULINO – 3 etapas:

01: Daniel Adisaka (BRA) – 1.895 pontos

02: Daniel Templar (BRA) – 1.680

03: Mateus Sena (BRA) – 1.500

04: Lucas Vicente (BRA) – 1.330

05: Leo Casal (BRA) – 1.200

06: Raul Rios (PER) – 1.040

07: Mateus Herdy (BRA) – 1.000

08: Uriel Sposaro (BRA) – 930

09: Ricardo Williams (PER) – 905

10: Luan Hanada (BRA) – 875

—-ranking completo no link:

https://www.worldsurfleague.com/athletes/tour/mjun?regionId=8&year=2019

TOP-10 DO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR FEMININO – 3 etapas:

01: Tainá Hinckel (BRA) – 2.560 pontos

02: Daniella Rosas (PER) – 1.870

03: Sol Aguirre (PER) – 1.705

04: Julia Duarte (BRA) – 1.450

05: Isabela Saldanha (BRA) – 1.210

06: Lara Barrios (PER) – 1.115

07: Coco Cianciarulo (ARG) – 1.020

08: Alessia Moro (PER) – 880

09: Maju Freitas (BRA) – 860

10: Bruna Carderelli (BRA) – 840

—-ranking completo no link:

https://www.worldsurfleague.com/athletes/tour/wjun?regionId=8&year=2019