Banquete anual da WSL reúne os melhores do mundo

A seis vezes campeã mundial Steph Gilmore ao lado de Coco Ho (esquerda) e Lauren Enever. Foto: WSL / Steve Sherman

Os melhores surfistas do mundo se reuniram na Gold Coast da Austrália na noite de sábado para o banquete anual da premiação da WSL

 A celebração deste ano ocorreu no Royal Palms Resort, onde os surfistas vestiam-se para matar enquanto se pavoneavam no tapete vermelho e entraram no salão principal, onde foram tratados com um jantar elegante e um grande show apresentado por Ronnie Blakey.
Publicidade

Cada um dos Campeões do Mundo 2016 subiu ao palco para grandes ovações, começando com os Campeões Júnior Macy Calhaghan e Ethan Ewing, ambos originários da Austrália. O campeão de longboard masculino Phil Rajzman, do Brasil, conquistou seu segundo troféu de título, enquanto Tory Gilkerson, dos EUA, subiu ao palco para pegar o troféu feminino.

Tory Wilkerson e Phil Rajzman - Campeões 2016 de Longboard Masculino e Feminina.

foto: WSL / Kelly Cestari

O campeão da Big Wave Tour, Grant “Twiggy” Baker não estava lá, mas falou através de vídeo para aceitar seu título mundial. Depois disso, Paige Alms aceitou seu prêmio e faz história.

A campeã do mundo Tyler Wright, que foi bastante curta em suas palavras durante a maior parte de 2016, finalmente abriu com um discurso muito sentido de 15 minutos depois de ser recebida no palco com uma ovação de pé. Wright reconheceu a viagem incrivelmente emocional que ela teve em 2016, um em que seu irmão e mãe ambos enfrentaram adversidades.

Depois de agradecer a sua família, Wright agradeceu a todos em seu redor, incluindo amigos e rivais por fazer dela uma atleta melhor e uma pessoa melhor. “Quero parabenizar todos os campeões mundiais aqui hoje à noite, porque agora sei o que é preciso”, disse ela.

John John Florence e Tyler Wright - foto: WSL / Kelly Cestari

John John Florence também foi recebido com uma ovação de pé. Quando confessou estar nervoso ao falar na frente de seus heróis, se acalmou e deu seu melhor na conversa. – Estou sonhando com isso há tanto tempo – disse Florence. Florence também agradeceu sua família em primeiro lugar. Ele honrou seus irmãos Nathan e Ivan que “fizeram mais para me empurrar ao longo do caminho, mais do que ninguém.” Mas Florence dedicou seu título mundial à sua mãe. “Foi ela que me levou até Pipe, antes do que eu realmente queria”, ele riu. “Houve um dia em que ela remou lá fora em seu longboard e eu estava tipo, ‘Maldição, eu acho que eu preciso ir.” Ele tinha oito anos de idade na época.

O resto é história.