Inscrições seguem abertas para o Java Matadeiro Pro/Am em Florianópolis

Inscrições seguem abertas para o Java Matadeiro Pro/Am em Florianópolis. Foto: Divulgação ASM

As inscrições para a inédita decisão do título catarinense profissional na etapa final do Circuito Java Matadeiro Pro/Am continuam abertas para surfistas de todo o Brasil. A permissão para os profissionais de outros estados foi oficializada pela Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP), que homologou o evento junto com a Federação Catarinense de Surf (FECASURF)

Na terça-feira, dia 6, terminou o primeiro prazo, mas os profissionais catarinenses e de fora do Estado ainda podem se inscrever até as 17h00 do dia 14. O Java Matadeiro Pro/Am será disputado entre os dias 16 e 18 com premiação de 10.000 Reais para a categoria profissional e kits e pranchas para a amadora, dos surfistas locais do Matadeiro, em Florianópolis (SC).

Publicidade

Uma estrela nacional já confirmada é o paranaense Peterson Rosa, único tricampeão da história da ABRASP nas temporadas de 1994, 1999 e 2000. Peterson também representou o Brasil por mais de uma década na divisão de elite do surfe mundial e não tem competido muito nos últimos anos. Mas, garantiu sua participação para prestigiar o esforço da Associação de Surf da Armação e Matadeiro (ASM) para promover pela primeira vez a decisão do título estadual na sua praia. Não fosse isso, esse ano não teria um campeão catarinense profissional, pois a FECASURF não conseguiu realizar nenhuma etapa em 2016.

O Java Matadeiro Pro/Am será apresentado pela SRS, com apoio da SDA, sendo homologado pela Federação Catarinense de Surf (FECASURF) para definir o título estadual profissional e pela Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). Na Praia do Matadeiro não passam carros e nem ruas, o único acesso é por uma trilha de cerca de 200 metros. A praia tem esse nome porque décadas atrás a praia era utilizada para a caça de baleias. Ela fica localizada numa área de proteção ambiental entre as praias da Armação e Lagoinha do Leste no Sul da Ilha de Santa Catarina, sendo bastante frequentada por surfistas pela força das suas ondas.

1280x799

Luan Wood é um dos candidatos ao título. Foto: Artur Vieira.

Entre os locais da Praia do Matadeiro, se destacam os irmãos Cauê e Luan Wood, que podem aproveitar o maior conhecimento do lugar para conquistar um inédito título de campeão catarinense profissional para as suas carreiras. Luan Wood foi campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America em 2013 e chegou perto do segundo título nos dois anos seguintes, mas não conseguiu impedir o bicampeonato do paulista Deivid Silva. Luan agora tem a grande chance de ser campeão catarinense profissional competindo em casa.

“Realmente, vou ter a oportunidade de decidir o título aqui no Matadeiro, na praia onde eu aprendi a andar e aprendi a surfar, então acho que tenho uma certa vantagem sim, em relação aos outros competidores”, acredita Luan Wood. “Eu treino aqui sempre, sei onde é o pico, onde entram as ondas boas, mas, mesmo assim, o nível técnico dos competidores é muito alto, então não é porque sou local que vou ganhar. Tenho uma pequena vantagem, mas sempre respeitando muito os outros e só sei que vou fazer o meu melhor para vencer”.

Luan Wood comentou sobre a Praia do Matadeiro sediar pela primeira vez a decisão do título estadual catarinense profissional. “Estou muito feliz e acho que vai ser o melhor evento já realizado aqui. Já tiveram algumas etapas profissionais, mas para surfistas da região aqui e não do Estado. Espero representar bem minha praia e tomara que no período do evento esteja com o swell certo e o vento certo para o Matadeiro mostrar o potencial da nossa praia, que é muito grande. É um lugar que dá boas ondas e a principal característica é o tubo”.

Ele também destacou a iniciativa da Associação de Surf da Armação e Matadeiro (ASM) para fazer a única etapa profissional do Estado esse ano e a última do Brasil na temporada 2016. “Só tenho que agradecer a todos que estão se mobilizando para fazer esse evento. Eu acho que vai ser muito bom para a praia e para o Circuito Catarinense, pois senão não teria nenhuma etapa esse ano. Eu quero chamar todo mundo pra vir torcer, vir prestigiar o evento, porque acho que vai ser bem legal e espero conquistar este título para ele ficar em casa esse ano”.

Até então, a única vez que a Praia do Matadeiro sediou uma etapa profissional válida pelo Circuito Estadual de Santa Catarina foi quase 20 anos atrás, em 1997. O vencedor daquele Besc Bad Boy Pro foi Fabiano Farias, que hoje é juiz de surf e o atual Head Judge (chefe dos juízes) da Federação Catarinense de Surf. Ele estará trabalhando no Java Matadeiro Pro/Am, comandando a comissão julgadora que vai definir o campeão catarinense de 2016.

960x640

Cauê Wood também vai com força total no quintal de casa. Foto: Enrique Rodriguez.

Inscrições – As inscrições para os surfistas profissionais do Estado garantirem o “seeding” (ranking de entradas) do Circuito Catarinense de 2015 foram encerradas na terça-feira (06). Mas, elas continuam abertas para qualquer competidor, inclusive dos outros estados do país e também para a categoria amadora, até as 17h00 do dia 14 de dezembro. As inscrições devem ser feitas online exclusivamente clicando aqui.

Além dos R$ 190,00 da inscrição na etapa final do Circuito Java Matadeiro Pro/Am, os atletas profissionais do Estado terão obrigatoriamente de pagar a taxa de filiação na Federação Catarinense de Surf do ano de 2016, no valor de R$ 120,00, para poder receber a premiação integral conquistada no evento, bem como computar os pontos no ranking estadual de 2016.

Premiação – Um total de R$ 10 mil em dinheiro será dividido entre os mais bem colocados no Java Matadeiro Pro/Am. Para receberem a premiação conquistada, todos os atletas terão que apresentar o documento com número do CPF. Os profissionais filiados à FECASURF ganharão a premiação integral, mas os amadores só receberão 50% do valor.

Por João Carvalho

Fonte waves.com.br