Hang Loose Pro Contest 30 Anos é adiado na quinta-feira em Floripa

Foto: Daniel Smorigo (WSL)
By João Carvalho

O temido vento sul que entrou rasgando com chuva na tarde da quarta-feira, continuou soprando forte na Praia da Joaquina e a continuação do Hang Loose Pro Contest 30 Anos foi adiada na quinta-feira em Florianópolis. A próxima chamada para a 21.a bateria da segunda fase foi então anunciada para as 7h30 da sexta-feira na praia mais famosa da Ilha de Santa Catarina, que ficou superlotada no segundo dia, relembrando todo o clima de euforia daquele campeonato épico que trouxe o Circuito Mundial de volta para o Brasil em 1986.

“Como já esperávamos, o dia amanheceu com vento sul muito forte, mar em transformação, então não teremos competição hoje (quinta-feira)”, confirmou Luli Pereira, Head Judge (chefe dos juízes) da World Surf League. “Pelas previsões, esse vento deve diminuir ao longo do dia e faremos uma nova chamada amanhã (sexta-feira) às 7h30, com expectativa de já ter condições de continuar o evento, para terminar no fim de semana com boas ondas”.

Publicidade

Diferente dos outros dias, ninguém entrou no mar para surfar na manhã da quinta-feira, pois realmente não havia qualquer condição para isso. Somente os competidores das primeiras baterias do dia compareceram na arena do evento para ouvir a decisão oficial da comissão técnica do Hang Loose Pro Contest 30 Anos, que foi aprovada por todos.

“Foi realmente a decisão mais certa mesmo ser um ‘lay day’ hoje (quinta-feira). Tem muito vento e as ondas não estão colaborando”, aprovou o australiano Ryan Callinan, que está escalado na primeira bateria do dia com o brasileiro Heitor Alves e os peruanos Tomas Tudela e Juninho Urcia. Callinan é um dos estreantes na elite do CT esse ano e tenta confirmar sua permanência no grupo dos top-34 da World Surf League pelo WSL Qualifying Series. No momento, ocupa a nona posição na lista dos dez indicados pelo ranking de acesso.

“Eu não passei muitas baterias no CT, mas está sendo uma experiência incrível”, disse Ryan Callinan. “Só em ter a oportunidade de surfar com os melhores do mundo em lugares alucinantes já é um grande desafio. Eu sinto que consegui melhorar o meu surfe ao longo desse ano e estou me divertindo muito, mesmo sem conseguir os resultados que gostaria. Esse campeonato é importante para mim e espero competir bem aqui para melhorar o meu ranking antes das finais no Havaí”.

Foto: Daniel Smorigo (WSL)
Foto: Daniel Smorigo (WSL)

O Hang Loose Pro Contest 30 Anos é a última etapa importante antes do encerramento da temporada na Tríplice Coroa Havaiana. Alguns surfistas, como os brasileiros Ian Gouveia e Bino Lopes, que ocupam a quinta e sexta posições no ranking do WSL Qualifying Series, respectivamente, podem até confirmar suas vagas para o CT 2017 no QS 6000 da Ilha de Santa Catarina. E muitos estão em Florianópolis para tentar entrar na zona de classificação no Brasil.

Outros surfistas vieram competir na Praia da Joaquina mais para prestigiar a volta do Hang Loose Pro Contest para o lugar onde iniciou a sua história em 1986. É o caso das principais atrações do campeonato, os campeões mundiais Adriano de Souza e Gabriel Medina, bem como outras estrelas brasileiras do CT, como Wiggolly Dantas e Miguel Pupo, que também estão confirmando suas vagas para 2017 entre os 22 que são mantidos pelo ranking principal.

CAMPEÕES MUNDIAIS – Se a competição retornar na sexta-feira, é bom o público chegar cedo na praia, pois a torcida terá uma oportunidade única de assistir os dois últimos campeões da World Surf League se apresentando em baterias seguidas. O atual, Adriano de Souza, vai estrear no quarto confronto do dia, fechando a segunda fase com o taitiano Mihimana Braye, o americano Parker Coffin e o neozelandês Ricardo Christie.

E Gabriel Medina, que levou uma multidão para a Praia da Joaquina na quarta-feira, entra na disputa seguinte abrindo a terceira fase do Hang Loose Pro Contest 30 Anos com mais dois brasileiros, Wiggolly Dantas e Thiago Camarão, além do australiano Soli Bailey, que está na briga direta pelas últimas vagas do QS para o CT do ano que vem. Esta é a última rodada de baterias formadas por quatro competidores. Depois, tem uma fase com três atletas em cada e em seguida começam os duelos homem a homem que prosseguem até a grande final.

O QS 6000 Hang Loose Pro Contest 30 Anos está sendo realizado com patrocínio da Hang Loose e apoio do Governo do Estado de Santa Catarina / Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, através do FUNDESPORTE, e da Prefeitura Municipal de Florianópolis, além da Mini Kalzone e lojas J Bay e Tent Beach. O evento é homologado e supervisionado pela WSL South America como 46.a etapa do WSL Qualifying Series 2016, com realização da Associação de Surf da Joaquina (ASJ), divulgação da Rede Atlântida FM, site Waves e transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Samsung Galaxy Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Mais notícias do Hang Loose Pro Contest 30 Anos no www.wslsouthamerica.com

—————————————————————–

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 550 e 400 pts) / 4.o=73.o lugar (US$ 450 e 370 pts):

———baterias que vão abrir a sexta-feira:

21: Ryan Callinan (AUS), Heitor Alves (BRA), Tomas Tudela (PER), Juninho Urcia (PER)

22: Ezekiel Lau (HAV), Frederico Morais (PRT), Jean da Silva (BRA), Samuel Pupo (BRA)

23: Maxime Huscenot (FRA), Cooper Chapman (AUS), Gabriel André (BRA), Shane Campbell (AUS)

24: Adriano de Souza (BRA), Mihimana Braye (TAH), Parker Coffin (EUA), Ricardo Christie (NZL)

TERCEIRA FASE DO HANG LOOSE PRO CONTEST 30 ANOS – baterias já formadas:

—————3.o=25.o lugar (US$ 1.300 e 700 pontos) / 4.o=37.o lugar (US$ 1.200 e 650 pts):

1.a: Gabriel Medina (BRA), Wiggolly Dantas (BRA), Soli Bailey (AUS), Thiago Camarão (BRA)

2.a: Connor O´Leary (AUS), Marco Giorgi (URU), Luan Wood (BRA), Mateus Herdy (BRA)

3.a: Kanoa Igarashi (EUA), Jack Freestone (AUS), Hizunomê Bettero (BRA), Ramzi Boukhiam (MAR),

4.a: Tomas Hermes (BRA), Victor Bernardo (BRA), Willian Cardoso (BRA), Shun Murakami (JPN)

5.a: Alejo Muniz (BRA), Tanner Gudauskas (EUA), Mitch Crews (AUS), Noe Mar McGonagle (CRI)

6.a: Keanu Asing (HAV), Jessé Mendes (BRA), Nomme Mignot (FRA), Griffin Colapinto (EUA)

7.a: Mitch Coleborn (AUS), Hiroto Ohhara (JPN), Luel Felipe (BRA), Tristan Guilbaud (FRA)

8.a: Miguel Pupo (BRA), Ian Gouveia (BRA), Bino Lopes (BRA), Alex Ribeiro (BRA)

9.a: Deivid Silva (BRA), Michael Rodrigues (BRA), Yago Dora (BRA), Thiago Guimarães (BRA)

10.a: Jadson André (BRA), Davey Cathels (AUS), Santiago Muniz (ARG), Charly Quivront (FRA)

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 550 e 400 pts) / 4.o=73.o lugar (US$ 450 e 370 pts):

———baterias que fecharam a quarta-feira:

1.a: 1-Gabriel Medina (BRA), 2-Mateus Herdy (BRA), 3-Oney Anwar (IDN), 4-Slade Prestwich (AFR)

2.a: 1-Soli Bailey (AUS), 2-Marco Giorgi (URU), 3-Patrick Gudauskas (EUA), 4-Tomas Fernandes (PRT)

3.a: 1-Luan Wood (BRA), 2-Thiago Camarão (BRA), 3-Krystian Kymerson (BRA), 4-Joan Duru (FRA)

4.a: 1-Connor O´Leary (AUS), 2-Wiggolly Dantas (BRA), 3-Wesley Santos (BRA), 4-Marc Lacomare (FRA)

5.a: 1-Kanoa Igarashi (EUA), 2-Victor Bernardo (BRA), 3-Ronaldo Silveira (BRA), 4-Vicente Romero (ESP)

6.a: 1-Hizunomê Bettero (BRA), 2-Tomas Hermes (BRA), 3-Yage Araujo (BRA), 4-Gabriel Villaran (PER)

7.a: 1-Shun Murakami (JPN), 2-Ramzi Boukhiam (MAR), 3-Kaito Ohashi (JPN), 4-Evan Geiselman (EUA)

8.a: 1-Willian Cardoso (BRA), 2-Jack Freestone (AUS), 3-Messias Felix (BRA), 4-Joshua Moniz (HAV)

9.a: 1-Alejo Muniz (BRA), 2-Nomme Mignot (FRA), 3-Michael February (AFR), 4-Miguel Tudela (PER)

10: 1-Mitch Crews (AUS), 2-Jessé Mendes (BRA), 3-Jacob Willcox (AUS), 4-Nelson Cloarec (FRA)

11: 1-Griffin Colapinto (EUA), 2-Tanner Gudauskas (EUA), 3-Dion Atkinson (AUS), 4-Yuri Gonçalves (BRA)

12: 1-Keanu Asing (HAV), 2-Noe Mar McGonagle (CRI), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Colt Ward (EUA)

13: 1-Hiroto Ohhara (JPN), 2-Miguel Pupo (BRA), 3-Torrey Meister (HAV), 4-Tales Araujo (BRA)

14: 1-Mitch Coleborn (AUS), 2-Ian Gouveia (BRA), 3-Alonso Correa (PER), 4-Jorgann Couzinet (REU)

15: 1-Bino Lopes (BRA), 2-Tristan Guilbaud (FRA), 3-Billy Stairmand (NZL), 4-Flavio Nakagima (BRA)

16: 1-Alex Ribeiro (BRA), 2-Luel Felipe (BRA), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Brett Simpson (EUA)

17: 1-Yago Dora (BRA), 2-Jadson André (BRA), 3-Kalani Ball (AUS), 4-Mateia Hiquily (TAH)

18: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Charly Quivront (FRA), 3-Dimitri Ouvre (BLM), 4-Paul Cesar Distinguin (FRA)

19: 1-Santiago Muniz (ARG), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Vasco Ribeiro (PRT), 4-José Ferreira (PRT)

20: 1-Davey Cathels (AUS), 2-Thiago Guimarães (BRA), 3-Renato Galvão (BRA), 4-Gony Zubizarreta (ESP)