Wiggolly Dantas prestigia Brasileiro de Surf Feminino 2019

Wiggolly e Eliane. Foto Fabio Maradei

No ano passado, o surfista Wiggolly Dantas revelava a vontade de fazer, pelo menos, duas etapas do evento criado por ele em 2015, para fortalecer o surf feminino. A ideia se concretizou pelo convênio do Ministério da Cidadania, através da Secretaria Especial do Esporte, com a Prefeitura de Ubatuba. Os eventos foram anunciados, comemorados, mas como os procedimentos para a efetivação da parceria ainda não saíram, Guigui, como é conhecido, não deixou as meninas na mão e, ao invés de adiar, optou por fazer mais uma disputa do Circuito Brasileiro de Surf Feminino 2019.

Publicidade

Essa primeira etapa, iniciada sexta-feira com 150 atletas de oito estados e termina neste domingo na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, vem sendo realizada com a soma de esforços da Família Dantas, da Prefeitura de Ubatuba e dos patrocinadores. Guigui, inclusive, cancelou sua viagem para o Chile, onde disputaria o QS 3000 Heroes de Mayo Iquique Pro, uma meta importante para posicioná-lo melhor no ranking em busca de seu retorno ao Championship Tour (CT).

“Foi difícil fazer essa primeira etapa, mas já tínhamos o compromisso com as meninas e não queria decepcioná-las, porque muitas se programaram para viajar”, comentou. “Estava indo para o Chile, cancelei a minha viagem para ficar aqui vendo o evento e resolver as coisas com a minha mãe (Eliane, hoje a promotora do evento) e com todo mundo da minha equipe”, contou o surfista. “Seriam duas etapas pelo convênio com o Ministério, mas acabei fazendo essa agora também além das previstas”, reforçou.

Apesar das dificuldades para realizar mais uma etapa que não estava prevista, Wiggolly ressalta a felicidade de colaborar com o surf feminino. “É o quinto ano que estou fazendo. Eu e minha família. Já está virando um circuito (risos). E isso aqui é muito bom. A cada ano que passa vamos tentando melhorar um pouco mais. Esse ano consegui novos patrocinadores, então é muito bom ajudar e vejo que o nível está melhorando muito”, observou.

Ele também comemorou o recorde de inscritas no evento chamado Circuito Brasileiro de Surf Feminino e também fica satisfeito com o legado que vem formando com essa iniciativa. “Estou fazendo um pouquinho do que o surf fez por mim, pela minha família. Estou tentando retribuir e sempre querendo fazer um evento incrível para as meninas”, falou.

“Mas continuo com o foco de voltar para o CT. Minha meta é essa”, acrescentou. “Quero estar em 2020 na elite e estou bem focado, surfando bem, com pranchas boas, cabeça no lugar. Está tudo ótimo. O mais importante é estar bem física e mentalmente. Isso é o que importa”, completou.

Em seu quinto ano seguido, o evento foi idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas e essa etapa do Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é uma realização da Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínios da Wizard by Pearson, Dantas, Sicredi, Nyfan Energy e Ubasurf Motors, com apoios da Mormaii, Padaria Itamambuca, Quiosque Tia Albertina, Tape Brasil, Gigi Watery, Menina do Mar, Gangster e Pono Beachwear. Colaboração: Pousada Canto do Dado, Digital Brasil, Special Board, Silva Indaiá Supermercado, Unitau, ONG Esmeralda, Fisioterapia Sérgio Neri, Gaijin Massoterapeuta, Firma, Sportomics e Lazybbag. Divulgação: Waves, Woohoo, Tv Adventure e FMA Notícias. Supervisão técnica da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).

FMA Notícias