Surf Trip SP Contest muda formato

Thiago Meneses ( SP Contest- Cambury). Foto Munir El Hage

 

Publicidade

 Com patrocínio da MCD, etapa acontece nos dias 24 e 25 de junho na praia de Camburi, em São Sebastião.

Exclusivo para surfistas da capital e Grande São Paulo, o MCD apresenta Surf Trip SP Contest chega à 16ª temporada com novidades. Além do patrocínio de peso da MCD e …Lost (na segunda etapa), as disputas têm novo formato, valorizando ainda mais a participação dos atletas – formado por estudantes, profissionais liberais e autônomos – que driblam a correria da capital para viver com intensidade a paixão pelo surfe.

Cartaz da competição

“Neste ano, adaptamos o circuito para 88 vagas, com sistema de turno e returno. Ninguém mais perde de cara. “A disputa ficará mais dinâmica, levando em consideração o somatório da pontuação, que permite ao atleta surfar ao menos duas baterias”, explica Dadá Nascimento, organizador e idealizador do circuito.

De acordo com Nascimento, esse é um evento especial e foi preciso olhar com atenção ao perfil que formou-se do competidor nestes 16 anos de história. “São fatores relevantes para levar em conta, como a fissura para competir (e lidar com a frustração de perder de cara) e o fato de os competidores viajarem com toda família, encarecendo a fatura do fim de semana. Foi uma forma de deixar a disputa mais satisfatória, além de sacudir a galera”.

Porém, é importante destacar que o critério não mudou. “O julgamento e as regras de competição são as mesmos utilizadas”, ressalta Nascimento.

A ansiedade para o início do evento é grande por parte dos atletas. Recém chegado de uma temporada de um ano na Califórnia (EUA), Bruno Romano, destaque da nova geração, mostra-se empolgado. “Já competi bastante neste formato, inclusive em provas do universitário. Surfar duas baterias por somatório puxa o nível para fazer maiores notas já que você praticamente compete contra todos ao mesmo tempo. Fora que ter a chance de surfar duas vezes, reduz aquela sensação ruim de perder de cara por não ter se achado as melhores ondas ou dar azar na bateria”, considera Romano.

Para ele, o fato de ter duas oportunidades deixará os competidores mais tranquilos. “Acho que o atleta surfa com menos pressão. A primeira bateria sempre é a mais complicada por ser estreia. Então acredito que será bem interessante e aceito. Com os atletas mais seguros, as notas aumentam. Isso é um dos principais benefícios”, ressalta o competidor.

Em sua estreia na Open, após ser tetracampeão invicto na Júnior, Thiago Meneses é outro competir empolgado com a abertura do circuito. “Quero ter um bom desempenho na Open, assim como foi minha trajetória na Júnior. Acredito esta mudança (no formato) proporcionará show de surf, garantindo ao competidor duas oportunidades de conseguir boas ondas. Não vejo a hora de colocar a lycra do Surf Trip SP Contest”, afirma Meneses.

Para o veterano Chico Paioli, considerado um ícone do surf paulistano, os atletas ficarão ainda mais animados para competir. “Creio que para nós é o melhor formato. Vai incentivar a todos, ainda mais que a sensação de derrota fica mais suave. Antigamente, nos antigos festivais (nos anos 70) as competições rolavam assim”, diz o legend de 65 anos.

Inscrições rolando – Restam poucas vagas, mas ainda é possível fazer sua inscrição. O campeonato tem disputa nas categorias Open, Master, Grand Master, Longboard, Junior, Sup Wave e Feminino. São 88 vagas e inscrições custam R$ 140,00, sendo confirmadas somente após pagamento.

Chico Paioli. Foto Munir El Hage

Para participar, o surfista deve fazer seu cadastro no site www.spcontest.com.br e efetuar o depósito na conta corrente da Event Tools Promoções e Eventos LTDA. (CNPJ: 04.954.136/0001.91, Banco Bradesco, agência 2451 e conta 10336-5). Feito o depósito, envie o comprovante para eventtools@hotmail.com .

Depois de Camburi, a segunda etapa acontece em Maresias com patrocínio …Lost.

A 16ª edição do circuito Surf Trip SP Contest tem patrocínio da Surf Trip …Lost e MCD. Apoio: Associação de Surf de São Sebastião, Associação de Surf de Camburi e Prefeitura Municipal de São Sebastião. Realização: Associação de Surf da Grande São Paulo e Federação Paulista de Surf.

Por Nancy Geringer

Chico Paioli. Foto Munir El Hage