Sophia Medina conquista título, Ryan Kainalo é campeão e Caio Costa faz a festa

Sophia Medina, Hang Loose Surf Attack Tombo. Foto Munir El Hage

No Hang Loose Surf Attack, Sophia Medina conquista título inédito, Ryan Kainalo é campeão pela 4ª vez seguida e Caio Costa é o dono da festa na etapa em Guarujá

Publicidade

ENTRE OS CAÇULAS, PARANAENSE ANUAR CHIAH TAMBÉM GARANTIU O CANECO GERAL E KAILANI RENÓ É O NOVO CAMPEÃO ESTADUAL SUB10

O dia foi de grandes comemorações na Praia do Tombo, em Guarujá, nas finais da 3ª etapa do Hang Loose Surf Attack, o mais tradicional circuito de base do Brasil. Sophia Medina, de São Sebastião, irmã caçula do primeiro brasileiro campeão mundial de surf, Gabriel Medina, garantiu o inédito e histórico título da categoria feminina, por antecipação, com o segundo lugar no evento.

Ryan Kainalo de Ubatuba, também ergueu a taça de campeão antecipado, pelo quarto ano seguido, agora com o bicampeonato na sub12, com 100% de aproveitamento. Outro título antes do fim do circuito foi na sub10, com o paranaense Anuar Chiah, mais um que venceu pela terceira vez, e o ubatubense Kailani Rennó declarado campeão estadual.

Mas, sem dúvida, a maior festa foi de Caio Costa, de São Sebastião, vitorioso e novo líder na sub14 e categoria acima, a sub16. Entre as meninas a carioca Júlia Duarte foi a vencedora e na sub18, Guilherme Villas Boas, de Ubatuba, chegou à primeira vitória, justamente em sua despedida do Campeonato. Completando a festa, a equipe de São Sebastião venceu a de Ubatuba, pela diferença de apenas 30 pontos – placar de 6.210 x 6.180.

  Mesmo sem vencer, quem saiu feliz da praia foi Kian Martin, filho de brasileiro, nascido na Suécia e que desde os dois meses de idade mora na Indonésia. Ele competiu pela primeira vez no Hang Loose Surf Attack e chegou a duas decisões, sendo o segundo colocado na sub16 e na sub18.

Com sol e as ondas bem melhores, chegando a um metro, a primeira final do dia foi a dos caçulas do evento. Kailani Rennó liderou quase toda a bateria, mas no final Anuar virou com duas ondas. Nathan Hereda, do Rio de Janeiro ficou em terceiro com Eduardo Mulford, de Ubatuba, em quarto. “Estou muito feliz, esse título é importantíssimo. Os melhores do Brasil passaram por aqui”, disse o surfista de nove anos, que mora em Matinhos.

2 VITÓRIAS – Na sub16, Caio Costa mostrou a que veio, abrindo a disputa com uma nota 8 e depois ampliou a vantagem com um 6,75, sem deixar Kian Martin se aproximar. Sérgio Luan e Pedro Bianchini, ambos também competindo por São Sebastião, ficaram em terceiro e quarto lugares e ao final da etapa carregaram o companheiro de treino nos ombros para comemorar a vitória.

Já na sub14, Caio também saiu na frente, mas o catarinense Heitor Muller assumiu a ponta momentânea até o vitorioso garantir uma onda com manobras grandes e variadas, para chegar aos 8,25, igualando a maior nota do evento, de Sophia Medina, feita na sexta-feira. Gabriel Klaussner, de Ubatuba, chegou ao segundo lugar, Heitor ficou em terceiro e Lucca Cassemiro, mais um talento de São Sebastião foi o quarto.

“Um dos melhores dias da minha vida. Cheguei machucado no ombro, o Júnior (Flueti), fisioterapeuta do Instituto Gabriel Medina veio até aqui cuidar de mim, ajudou muito, porque eu não estava nem conseguindo surfar. E sair daqui vencendo duas categorias e surfando bem é incrível. É até difícil falar. Estava bem confiante, fiz baterias duras, consegui boas notas. Agora vou com tudo para cima, porque o Paulista é um grande objetivo e agradeço o suporte do Instituto, que acreditou no meu potencial”, vibrou Caio Costa, conhecido como Caveirinha, que está com 14 anos.

Ryan Kainalo conquistou o troféu de campeão do Circuito pela quarta vez seguida. Foi bicampeão sub10 e agora novamente bi na sub12. Na final, ele liderou toda a disputa. Murillo Coura, de São Sebastião que tinha chances de barrar o título, acabou em terceiro, atrás de Guilherme Fernandes, que compete por Ubatuba, com o baiano Rayan Fadul em quarto.

Além da sub12, Ryan segue com chances de conquistar a sub14 e a sub16. “O final de semana foi irado, no último dia com altas ondas e estou muito feliz de já ser campeão da minha categoria na penúltima etapa e agora meu foco será nas outras duas, com a mesma vontade”, falou o surfista de 12 anos.

Entre as meninas, Sophia Medina vinha de duas vitórias e de grandes apresentações nessa etapa, inclusive com a maior nota. Chegou a liderar, mas Júlia Duarte, que atualmente mora em Maresias, garantiu um 7,5, que fez toda a diferença. Sophia terminou em segundo e conquistou o primeiro título feminino da história do Hang Loose Surf Attack. Letícia Peixe, também de São Sebastião, foi a terceira e Carol Jardim, de Ubatuba, a quarta.

“Fiquei muito feliz, por ser o primeiro da história desse campeonato tão importante, pelo meu desempenho no campeonato, porque surfei bem e pelo meu segundo lugar, porque me garantiu o título. Estou agradecida por estar aqui”, disse Sophia, de 13 anos. “Foi a primeira vitória no Hang Loose e vai ficar marcada. O melhor é que fiz tudo o que venho treinando, consegui uma onda muito boa na final”, falou Júlia, de 15 anos.

Na última decisão, Guilherme Villas Boas abriu com 7,25 e teve seu conterrâneo Gabriel Ramos chegando perto, ao igualar a maior nota do final de semana, 8,25. Kian Martin também fez um 7,25, mas não foi suficiente para chegar ao primeiro lugar. Gabriel ficou em terceiro e Daniel Adisaka, competindo por São Sebastião, foi o quarto. Nessa categoria, o catarinense Uriel Sposaro, barrado na semfinal, manteve a liderança do ranking, com Adisaka em sua cola.

O vencedor comemorou a sua primeira vitória no Hang Loose e também a última, uma vez que está com 18 anos e não participará da etapa final, porque já seguirá a carreira profissional, competindo no QS na Bahia. “Treinei muito para isso, encaixei uma prancha muito boa e, graças a Deus, foi tudo certo. Quero agradecer a força de todo mundo de Ubatuba, o meu técnico (Everton Silva) que veio até aqui, fez o moicano junto comigo e deu força para a gente ganhar a etapa”, festejou o atleta, citando a moda lançada na etapa pelos atletas de Ubatuba, o corte moicano.

Fora do mar, além das comemorações dos vencedores, a etapa teve como destaque as várias atividades de lazer e diversão comandadas por Julio Ozório, o Brô, com ping pong, gincanas, brincadeiras como cabo-de-guerra e telefone sem fio, ações voltadas ao meio ambiente, além da pintura de pranchas com o artista plástico Jefinho. A 4ª e última etapa do Hang Loose Surf Attack foi antecipada em uma semana e está confirmada para os dias 19, 20 e 21 de outubro, na Praia de Maresias, em São Sebastião.

O Hang Loose Surf Attack 2018 tem os patrocínios de Overboard Action Sports Store, Surf Trip, Super Tubes, Hot Water, Kyw e Sthill, com copatrocínios de Rhyno Foam e CT Wax. Apoios da Prefeitura de Guarujá, Associação de Surf de Guarujá (ASG), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com divulgação de Waves e FMA Notícias. Organização da Federação Paulista de Surf.

RESULTADOS DA 3ª ETAPA

SUB18

1 Guilherme Villas Boas – Ubatuba

2 Kian Martin – Indonésia

3 Gabriel Ramos – Ubatuba

4 Daniel Adisaka – São Sebastião

SUB16

1 Caio Costa – São Sebastião

2 Kian Martin – Indonésia

3 Sérgio Luan – São Sebastião

4 Pedro Bianchini – São Sebastião

 SUB14

1 Caio Costa – São Sebastião

2 Gabriel Klaussner – Ubatuba

3 Heitor Mueller – SC

4 Lucca Cassemiro – São Sebastião

 FEMININA SUB16

1 Julia Duarte – RJ

2 Sophia Medina – São Sebastião

3 Letícia Peixe – São Sebastião

4 Carol Jardim – Ubatuba

SUB12

1 Ryan Kainalo – Ubatuba

2 Guilherme Fernandes – Ubatuba

3 Murillo Coura – São Sebastião

4 Rayan Fadul – BA

SUB10

1 Anuar Chiah – PR

2 Kailani Rennó – Ubatuba

3 Nathan Hereda – RJ

4 Eduardo Mulford – Ubatuba

CIDADES

1 São Sebastião

2 Ubatuba

3 Guarujá

4 Santos

RANKING APÓS 3 ETAPAS

SUB18

1 Uriel Sposaro – SC – 2.366

2 Daniel Adisaka – São Sebastião – 2.260

3 Guilherme Villas Boas – Ubatuba – 1.611

4 Gabriel Ramos – Ubatuba – 1.515

SUB16

1 Caio Costa – São Sebastião – 2.330

2 Ryan Kainalo – Ubatuba – 2.087

3 Eduardo Motta – Guarujá – 1.729

4 Daniel Adisaka – São Sebastião – 1.651

 SUB14

1 Caio Costa – São Sebastião – 2.531

2 Gabriel Klaussner – Ubatuba – 2.212

3 Heitor Muller – SC – 1.992

4 Fabrício Rocha – RN – 1.989

 FEMININA SUB16

1 Sophia Medina – São Sebastião – 2.900 – CAMPEÃ POR ANTECIPAÇÃO

2 Nairê Marquez – Ubatuba – 1.997

3 Júlia Duarte – RJ – 1.810

4 Pamella Mel – SC – 1.800

SUB12

1 Ryan Kainalo – Ubatuba – 3.000 – CAMPEÃO POR ANTECIPAÇÃO

2 Murillo Coura – São Sebastião – 2.610

3 Guilherme Fernandes – Ubatuba – 2.140

4 Takeshi Oyama – SC – 1.843

SUB10

1 Anuar Chiah – PR – 3.000 – CAMPEÃO DO CIRCUITO POR ANTECIPAÇÃO

2 Kailani Rennó – Ubatuba – 2.610 – CAMPEÃO ESTADUAL POR ANTECIPAÇÃO

3 Pedro Henrique – 1.986

4 John Muller – Guarujá – 1.843

CIDADES

1 São Sebastião – 2.900

2 Ubatuba – 2.800

3 Guarujá – 2.430

4 Praia Grande – 2.041

*Na categoria sub10, como o campeão é de outro estado, o melhor paulista é declarado campeão estadual.

FOTOS DIVULGAÇÃO: MUNIR EL HAGE

FMA Notícias

Galeria de Imagens