Rip Curl Guarujaense de Surf: Carlos Eduardo compete “em casa”

Com a chance de garantir inédito título, Carlos Eduardo compete “em casa”, pensando na vitória no Rip Curl Guarujaense de Surf, na Praia do Tombo

 

Publicidade

Vencedor da etapa inicial, o surfista Carlos Eduardo, o Inhonho, tem a chance de garantir um título inédito na carreira e compete na final do Rip Curl Guarujaense de Surf 2016, querendo repetir o primeiro lugar da categoria open. A 2ª e decisiva etapa será disputada nos próximos dias 24 e 25, na Praia do Tombo, onde Carlinhos aprendeu a surfar e treina diariamente.

Em 2014, ele também chegou à decisão com chance de título, mas Magno Pacheco levou a melhor. Para essa nova disputa, ele descarta a pressão e tem em mente apenas surfar bem. “A vitória na primeira etapa significou esperança, pois estava trabalhando muito e não treinava no mesmo nível dos moleques. Fui competir apenas para me divertir e o resultado me trouxe muita felicidade. Agora, vou dar o meu melhor, tentar pegar boas ondas e me divertindo novamente”, diz.

“Ainda não ganhei título no Guarujaense. Só venci etapas e espero que seja a hora”, afirma o surfista, sabendo que se levar o título terá vaga na disputa do Supercampeão, logo após as finais, valendo uma passagem aérea para a Indonésia, oferecida pela Qatar Airways, em parceria com a Ocean Travel. ”Eu fiz a minha primeira temporada na Indonésia esse ano e fiquei louco pelo lugar e pela vibe. Quero muito voltar para lá e se eu for supercampeão, vou viajar ainda mais amarradão”, ressalta

Para ele, “competir em casa” será uma de suas vantagens. “Nasci e cresci surfando no Tombo e só tenho a agradecer em ter esse privilégio”, comenta o surfista, que também espera se destacar para garantir patrocínio. “Estou sem nada, mas nunca desisto”, argumenta o atleta de 25 anos, que terá como principais rivais na open, Gabriel André, Marcio Pitcho e Luiz Diniz (esse também brigando pelo título no SUP).

As inscrições seguem abertas e devem ser feitas no Palanque Fixo Paulo Tendas, no Tombo, com Ivo. A taxa é de R$ 90,00 e um quilo de alimento não perecível (exceto sal e açúcar), entregue, obrigatoriamente, no ‘Beach Marshall’, antes da disputa da primeira bateria. Mais informações pelo telefone (13) 99101.8367, com Ricardo Simonian, o Roley.

O Rip Curl Guarujaense de Surf é uma realização da Associação de Surf de Guarujá, com patrocínio da Rip Curl, copatrocínios da Prefeitura Municipal de Guarujá/ Secretaria Municipal do Esporte e Lazer, Ocean Travel e Qatar Airways. Apoios: Shaper Neco Carbone, New Advance, Helio Coconuts Hot Wave, Seeds of Sea Surfboards, Flex Academia, Náutica Tintas Fiberglass e Eco Print. Supervisão da Federação Paulista de Surf. Cobertura da Hardcore e divulgação da FMA Notícias.

Por FMA Notícias