Red Nose São Sebastião Pro fecha a temporada 2018 da WSL South America

Red Nose São Sebastião Pro fecha a temporada 2018 da WSL South America em Maresias

By João Carvalho 

A marca Red Nose já realizou dois eventos internacionais da World Surf League e volta ao calendário mundial esse ano promovendo o Red Nose São Sebastião Pro, do dia 31 de outubro a 04 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. O evento com status QS 3000 será o último antes da Tríplice Coroa Havaiana que fecha a temporada no Havaí e vai decidir o campeão sul-americano de 2018 da WSL South America. Na etapa do ano passado em Maresias, o surfista de São Sebastião, Thiago Camarão, conquistou esse título e agora tenta entrar no grupo dos dez que se classificam para a elite dos top-34 do CT.

Entre os mais de 100 surfistas de treze países já inscritos para disputar os 3.000 pontos do Red Nose São Sebastião Pro, dois fazem parte desta lista, o paulista Deivid Silva em sexto lugar no WSL Qualifying Series e o potiguar Jadson André em sétimo. Deivid venceu a etapa do QS 3000 em Maresias no ano passado e, curiosamente, foi o campeão dos outros dois eventos realizados pela Red Nose, o Red Nose Pro Junior em 2014 em Baía Formosa (RN) e o QS 6000 Red Nose Florianópolis Pro em 2015 no Costão do Santinho (SC). Agora, Deivid Silva vai defender a invencibilidade no QS 3000 Red Nose São Sebastião Pro em Maresias.

Publicidade

“O Red Nose São Sebastião Pro será o maior e um dos mais importantes investimentos de marketing da nossa marca em 2018”, destaca Marcelo Cunha Leitão, diretor-executivo e criador da Red Nose em 1996. “Só dividimos esse pódio com a abertura das nossas novas lojas, algo que também acreditamos muito, mesmo nesse momento econômico tão delicado para o mercado e o país”, referindo-se à abertura de novas lojas da marca na capital paulista, no Shopping Tatuapé, SP Market e Shopping Itaquera, além da primeira no Shopping Ibirapuera.

Mesmo com o investimento, a Red Nose aproveitou a oportunidade em realizar um evento do Circuito Mundial de Surf em um lugar marcante na história da marca. “Nós, juntos com a WSL (World Surf League) e a Prefeitura de São Sebastião, estamos conseguindo realizar o sonho de tornar esse campeonato uma realidade. A Red Nose, praticamente nasceu e cresceu em Maresias, local que frequento desde garoto e até hoje, por isso não poderíamos estar mais felizes”, disse Marcelo Cunha Leitão.

O prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, também deu todo o apoio para que a cidade continuasse sediando a única etapa da World Surf League no litoral paulista na Praia de Maresias, onde surgiu o primeiro campeão mundial do Brasil, Gabriel Medina. O Red Nose São Sebastião Pro vai valer 3.000 pontos na reta final do WSL Qualifying Series e decidir o título sul-americano da WSL South America na semana de 31 de outubro a 4 de novembro.

Maresias bombando… (Foto: @WSL / Daniel Smorigo)

“Para nós, é uma alegria muito grande saber que mais uma vez iremos sediar um importante evento esportivo em nossa cidade. São Sebastião conta com as mais belas praias do estado de São Paulo, a maioria delas muito utilizadas por surfistas de todo o Brasil. Por isso, ser palco de uma competição com a elite mundial do esporte, é, sem dúvida, uma grande satisfação e, ao mesmo tempo, um grande desafio”, declarou o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto.

“Desde o início da nossa gestão, em janeiro de 2017, estamos investindo de maneira significativa no Esporte, com a construção de novas arenas esportivas, a realização de eventos de grande porte como este e nas escolinhas de esporte, com o objetivo de fomentar e formar novos atletas que possam despontar no cenário nacional e, quem sabe, mundial. Aos turistas e atletas que desembarcarem em São Sebastião, saibam que nossa cidade tem muitos atrativos turísticos e de lazer para aproveitar também”, ressaltou o prefeito Felipe Augusto.

A maioria dos mais de 100 surfistas de treze países já inscritos no Red Nose São Sebastião Pro, é de brasileiros, que terão a oportunidade de disputar 3.000 pontos em casa, antes do encerramento da temporada na Tríplice Coroa Havaiana. Já o maior pelotão estrangeiro vem dos Estados Unidos com oito surfistas, mas a lista tem também competidores de Portugal, França, Espanha, Alemanha, Suécia, México, Argentina, Uruguai, Peru, Chile e Ilhas Canárias.

Ian Gouveia (Foto: @WSL / Masurel)

DESTAQUES – Entre os inscritos, estão alguns tops do CT, como um morador de Maresias, Ian Gouveia, além de Italo Ferreira, Michael Rodrigues, Yago Dora e Jessé Mendes. O campeão mundial Adriano de Souza também está inscrito, porém contundiu o joelho durante a etapa do CT nessa semana em Portugal e pode não ter condições físicas para competir em Maresias.

Entre os que estão na briga pelas dez vagas do QS para o grupo dos top-34 que vai disputar o título mundial da World Surf League em 2019, o participante mais bem colocado no ranking é o paulista Deivid Silva. O mesmo que venceu os dois eventos internacionais promovidos pela Red Nose e ganhou também a etapa do QS 3000 do ano passado em Maresias, ou seja, é quem vai defender o título no Red Nose São Sebastião Pro. Ele e o potiguar Jadson André são os únicos integrantes do G-10 inscritos no evento.

Bom para dois atletas de São Sebastião que estão bem próximos da zona de classificação para o CT 2019. No ano passado, o surfista da Praia de Juquehy, Thiago Camarão, conquistou o título de campeão sul-americano da WSL South America em Maresias e agora está em 19.o lugar no ranking que está garantindo até o 13.o colocado, Evan Geiselman (EUA). E Miguel Pupo, que mora em Maresias e já ganhou etapa do QS em casa, está em 23.o lugar, podendo entrar no G-10 com um bom resultado no Red Nose São Sebastião Pro.

Deivid Silva (Foto: Daniel Smorigo – WSL)

SOBRE A RED NOSE – A Red Nose foi criada em 1996, quando o idealizador da marca conheceu o Pitbull Red Nose, o “puro pitbull”, uma raça até então pouco conhecida. Foi inspirada na agilidade, força, atitude e coragem deste animal que nasceu a Red Nose, uma das marcas mais Xtremes do mundo dos esportes de ação mais intensos e radicais. Começou apoiando as lutas de Jiu Jitsu e MMA, depois outras modalidades como o Big Surf, Skate, Caiaque, Paraquedismo, Motocross e Motorsports, se incorporaram ao team Red Nose Xtreme. Em 2014, a marca realizou seu primeiro evento internacional de surf, o Red Nose Pro Junior em Baía Formosa (RN). E em 2015, promoveu uma etapa do WSL Qualifying Series com status QS 6000 em Santa Catarina, o Red Nose Florianópolis Pro no Costão do Santinho. Curiosamente, ambos os eventos foram vencidos pelo mesmo surfista, o paulista Deivid Silva.

O Red Nose São Sebastião Pro é uma realização da World Surf League com patrocínios da Red Nose, Jeep, Corona, Prefeitura Municipal de São Sebastião e divulgação da 89 FM e Waves, além do apoio da Confederação Brasileira de Surf, Federação Paulista de Surf, Associação de Surf de São Sebastião e Associação de Surf de Maresias. A última etapa com status QS 3000 antes do encerramento da temporada no Havaí, será transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–