Primeira etapa definida do Circuito Medina/ASM

Sophia Medina / Foto Aleko Stergiou

Depois de um sábado totalmente flat, as ondas reagiram na Praia de Maresias em São Sebastião, e a etapa inicial do Circuito Medina/ASM de Surf, foi realizada.

Publicidade

As categorias chegaram a ser divididas em dois picos para que o cronograma fosse cumprido, com o total empenho da comissão técnica da Federação Paulista de Surf. Ao final, com ondas de meio metro, os vencedores das cinco categorias em disputa foram conhecidos, três deles atletas do Instituto Gabriel Medina (IGM). O evento contou com a presença do próprio Gabriel Medina.

Caio Costa / Foto Aleko Stergiou
Caio Costa / Foto Aleko Stergiou

Na sub11, quem levou a melhor foi Murillo Coura. Na sub13, Caio Costa foi o melhor, em busca do bicampeonato no Circuito, enquanto que na sub13 feminina, deu Sophia Medina. Já entre os mais velhos, a sub15, com vitórias da carioca Julia Duarte e do talento local Kauê Germano, também defendendo o título de 2016. Outro grande destaque foi Fabrício Rocha, mais um talento do IGM, faturando a Coppertone Best Wave, com a melhor nota do evento, um 9,83, sendo também o dono da melhor performance, com 18 pontos de 20 possíveis.

Realizado pelo segundo ano, o Circuito Medina/ASM tem todas as etapas em Maresias e serve como “porta de entrada” para o IGM. Os campeões e vices do ranking serão convidados a reforçar a turma em 2018. Depois de um sábado de incertezas, com as disputas adiadas por total falta de ondas, o domingo amanheceu com boa expectativa. Os surfistas da sub15 se deslocaram para um pico mais ao centro da praia, para realizar a fase inicial. Em frente ao IGM, a molecada mais nova mostrou talento também. A primeira final do dia foi a dos caçulas da sub11. Murillo liderou desde o início, abrindo com um 7,17.

sophia medina1
Sophia Medina / Foto Aleko Stergiou

O surfista que é de São José dos Campos, no interior, foi revelado justamente no Circuito Medina de 2016, e hoje integra o time do IGM. Ryan Coelho, seu companheiro de treinos, fez dobradinha, com Anuar Chiah, de Matinhos, de apenas oito anos, ficou em terceiro, enquanto que Aleabe Rosa, de Ubatuba completou o pódio. “Foi irado o campeonato, todos surfaram bem. Fiquei feliz em ganhar. É muito legal participar do IGM surfar todos os dias, fazer os treinos, aprender. E sei que ainda vem muito mais”, vibrou.
Na sub13 feminina, a decisão foi entre quatro talentos do IGM. Pamella dominou a bateria e estava na frente até o último minuto, quando não respeitou a prioridade, que era da surfista Sophia Gonçalves. As duas entraram juntas na mesma onda, e Sophia teve de mudar de direção para não se chocarem, sendo tinha o direito incondicional de surfar a onda. Pamella, então, foi penalizada com a perda de uma nota, caindo de primeiro para terceiro. Com isso, Sophia Medina faturou a vitória. Nairê Marques foi a segunda e Sophia Gonçalves, a quarta. “Acabei ganhando após uma interferência, mas só tenho de agradecer a Deus, aos meus pais, minha família, ao IGM”, falou Sophia Medina.

Na sequência, Sophia, Pamella e Nairê voltaram ao mar para a final sub15, junto com Julia Duarte, que foi superior, com notas oito e 6,17. Sophia foi a segunda, com Pamella novamente em terceiro e Nairê em quarto. “Vim confiante. Faltei na escola e fiquei a semana inteira treinando para garantir essa vitória. Quero vir para cá (IGM) e tirar o peso das despesas dos meus pais, porque as viagens estão ficando caras. Antes, minha mãe também vinha, mas agora vim eu e meu pai só”, contou a surfista. “O IGM é algo incrível. Quero muito fazer parte”, destacou.

Kauê Germano / Foto Aleko Stergiou
Kauê Germano / Foto Aleko Stergiou

O encerramento do evento foi com a sub13 masculina e mais uma grande apresentação. A disputa foi “caseira” entre Caio Costa e Gabriel de Souza. Melhor para o atual campeão, com Gabriel ficando em segundo, Sunny em sua segunda final, terminando em terceiro, e Yuri Beltrão, mais um talento do IGM, em quarto. “Fui campeão ano passado e foi muito bom começar ganhando em casa. Foi uma bateria show e agora é treinar já pensando na próxima”, falou Caio Costa, o “Caveirinha”.

Por Fábio Maradei