Guilherme Lopes e Daniel Templar vencem no Circuito ASN 2016

Pódio. Foto Guilherme Milward

Na manhã de sábado quebraram ondas bem alinhadas de meio metro no meio da praia de Itacoatiara, e as categorias Iniciante e Mirim foram as únicas que entraram na água. No domingo o mar subiu e quebraram ondas de 1,5m, fortes e com boa formação no canto da pedra do Costão. Apesar da chuva constante as disputas dentro da água pegaram fogo.

Publicidade

Devido a folga do cronograma a ASN inovou e colocou os pequenos atletas para competirem em baterias “homem X homem” com sistema de prioridade. Foi uma ótima oportunidade para o aprimoramento de técnicas de competição, visando uma preparação para futuros campeonatos profissionais.

INICIANTE

Na semifinal da Iniciante o saquaremense Daniel Templar confirmou seu favoritismo e venceu Pedro Henrique Canero. Já na segunda bateria a disputa foi equilibrada entre dois representantes de Niterói. Caio Knappi encaixou boas batidas nas direitas e abriu vantagem sobre o Valentino Belga. Mas no minuto final Valente achou uma esquerda extensa e aplicou três manobras para garantir seu lugar na decisão.

Os dois melhores competidores de até 14 anos no Estado do Rio de Janeiro se enfrentaram mais uma vez, mas por um erro tático, Valentino cometeu uma interferência logo no início da bateria, reduzindo suas chances de vitória. Daniel não quis saber, mostrou seu surf e também garantiu as melhores notas para sacramentar o título da etapa e do ranking na Iniciante.

MIRIM

Nas semifinais da Mirim Daniel Templar despachou Danilo de Souza, enquanto que Paulo Renato venceu Valentino Belga. A final foi super equilibrada e disputada onda a onda. Só que o dia foi completo para o representante de Saquarema. Ele também foi o melhor da etapa e da temporada entre surfistas de até 16 anos.

OPEN

Antes da decisão da Open entrar na água, o buziano Guilherme Lopes já tinha garantido o título do ranking e vai realizar o sonho de surfar as ondas mais perfeitas do planeta, por ter ganhado o prêmio de 10 dias de hospedagem no Ulau Manua Resort, que agora se chama Hidden Bay Resort Mentawai.

Na final ele espancou as ondas de Itacoatiara, recebeu 8,5 e 8,0 dos juízes para registrar o maior somatório de todo evento, e manteve a invencibilidade para Búzios nesta categoria. Com a vitória na etapa ele também faturou uma prancha zerada do André Cebola Shaper e um final de semana na Pousada Itamambuca Casa de Praia. Danilo de Souza ainda é competidor da categoria Mirim, mas mostrou um surf de gente grande e garantiu a segunda colocação. Outro representante do “BZ Storm”, Hugo Netto, competiu pela primeira vez em Niterói, chegou a decisão e terminou em terceiro. O niteroiense Floriano Pinheiro demonstrou conhecimento do pico durante todas as fases e era um dos favoritos, mas acabou surfando uma onda antes da buzina tocar. Ainda tentou uma reação, mesmo assim permaneceu em quarto.

JUNIOR

A disputa da Junior foi emocionante e decidida literalmente no último minuto. Os dois primeiros colocados do ranking, Daniel Templar e Kedian Zamora, estavam na final. Kedian precisava vencer e torcer que Daniel terminasse em quarto. Ele fez sua parte, abriu a bateria manobrando forte e com outra nota alta liderou do início ao fim. Templar estava em segundo, mas no minuto final João Jacques e Paulo Renato tiveram uma chance para virar. João ficou por meio ponto da vitória e terminou em segundo. PR permaneceu em quarto, e por apenas três décimos não trocou de posição com Daniel. Com a terceira colocação o saquaremense ganhou o ranking de todas as três categorias que disputou e conquistou uma passagem para a Indonésia no conforto dos vôos da Qatar Airways.

MASTER

Bernard Broitman já tinha sido campeão das categorias e base da ASN e depois de quase duas décadas voltou a vencer um campeonato. Ele usou suas fortes batidas de backside e garantiu o único título para Niterói com a vitória na Master. O carioca Alexandre Almeida foi o vice no campeonato e com 2900 pontos venceu o circuito com folga. Junior LaViola ficou em terceiro. Renato Fraga cometeu uma interferência em Dadazinho no último minuto e finalizou em quarto.

A entrega dos prêmios aconteceu na lanchonete Puro Suco e depois de concluída as três etapas ficou o sentimento de dever cumprido. O presidente da Associação de Surfe de Niterói foi muito guerreiro neste ano e estava feliz com o desfecho do circuito. Em 2017 ele terá novos desafios na presidência da Federação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro e já faz planos em conjunto com a futura equipe da FESERJ.

O calendário de eventos da ASN ainda não terminou e nos dias 3 ou 4 de dezembro acontecerá um dos mais tradicionais trabalhos e base do Estado, o campeonato ASN Cyclone Nova Geração 2016.

O Circuito ASN 2016 tem patrocínios da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, Puro Suco, Star Point, Pena, Hot Buttered, Ulau Manua Resort Mentawai, Qatar Airways, Unimed Leste Fluminense, Pousada Itamambuca Casa de Praia, Pão e Etc, Hillstone, André Cebola Shaper e Pranchas Bou.

Fotos Guilherme Milward

Por João José Macedo

Divulgação ASN Biênio 2015-16

www.asn.org.br

www.facebook.com/asn.org.br

Galeria de Imagens