Etapa do Fico Surf Festival homenageia edição de 1987

Cartaz da competição

Fico Surf Festival volta após 30 anos, homenageando a histórica edição de 1987

Publicidade

EVENTO SERÁ REALIZADO NA PRAIA DO TOMBO, EM GUARUJÁ, DIAS 30 DE MARÇO A 1º DE

ABRIL, COM RECONHECIMENTO A ÍCONES DO ESPORTE E O INCENTIVO À NOVA GERAÇÃO

Campeonato que marcou uma época e até hoje é lembrando como um dos mais importantes para alavancar o surf brasileiro profissional, o Fico Surf Festival terá uma nova edição depois de 30 anos. O evento está marcado para os dias 30 de março a 1º de abril, desta vez na Praia do Tombo, em Guarujá, reunindo novas categorias, com homenagens aos ícones da modalidade, os famosos “legends”, e o incentivo às novas gerações.

A iniciativa é da marca Fico, uma das pioneiras do segmento, em parceria com a Associação de Surf de Guarujá e a Federação Paulista de Surf. Estarão em ação oito categorias, três delas os grandes destaques: a ‘master legends’ (pranchinha), a ‘longboard legends’ e a ‘pais e filhos’. Nas duas primeiras, os atletas serão convidados, incluindo nomes que fizeram história. Também competirão surfistas da petit (10 anos para baixo), estreante (até 12 anos), iniciante (no máximo 14 anos), mirim (limite de 16 anos) e da feminina.

O encontro tem como “pano de fundo” as disputas nas ondas, mas será um momento de reunir amigos e relembrar surfistas que fizeram história no surf. Também terá um caráter social, com parte do valor arrecadado das inscrições doado para a ONG Lugar ao Sol, responsável por revelar talentos do surf da Cidade, e o Lar Espírita Cristão Elizabeth, que atende milhares de pessoas numa das regiões de maior vulnerabilidade social de Guarujá. As inscrições serão abertas no próximo dia 2, com a taxa de R$ 85,00, mais um quilo de alimento, sendo que todos os mantimentos serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade de Guarujá.

A competição histórica foi realizada em 1987, na Praia de Stella Maris, em Salvador, Bahia, com vitória do carioca Pedro Muller e valendo pelo Circuito Brasileiro profissional, que teve como campeão nacional o guarujaense Paulo Matos. A disputa foi realizada nos dois anos seguintes, atraindo os melhores surfistas do País e grandes públicos nas areias, com Tinguinha Lima sendo o melhor em 88 e novamente Pedro Muller em 89.

 

A ideia de reeditar o Fico Surf Festival foi do próprio Fico, o empresário Raphael Levy. “Foi por saudade”, sintetiza. “Saudades daquelas loucuras que a gente fez em 1987, quando decidiu criar o Circuito Brasileiro de Surf Profissional. Eu e o Álfio (Lagnado) éramos os mais jovens e os mais ousados. O Álfio resolveu fazer uma etapa do mundial e eu do Brasileiro, no Nordeste. Foi a disputa mais surpresa naquela época, onde nada existia como evento profissional”, recorda.

“Agora, passando 30 anos, achei que seria interessante reviver esse evento, uma proporção menor, mas de uma maneira que poderia contemplar as três gerações. Hoje sou tio-avô de um atleta que é campeão catarinense. Teremos um evento família e legendes. Teremos muita história para contar. Estarão amigos de várias gerações. Não vamos só pensar no evento em si, mas comemorar os legados de vários empresários e atletas”, comenta Fico.

GUARUJÁ – Ele também explica porque escolheu Guarujá para essa nova edição do Fico Surf Festival. “Foi onde começou tudo. Foi onde começou a minha vida como surfista, como empresário. Era meu sonho morar na praia e virar surfista profissional. Guarujá é minha semente, de tudo que começou na minha vida e então tenho de retribuir à Cidade um pouquinho da minha história”, justifica.

Serão homenageados na abertura do evento alguns nomes de Guarujá, como Francisco Chiarella, o Thyola (fabricante de pranchas), Paulo Matos (primeiro campeão brasileiro), Taiu Bueno e Jorge Mula (ícones do surf), também Álfio Lagnado e Hermínio Nadim (empresários) e lembrados ‘in memoriam’ Paulo Tendas  (ícone do surf), Sidney Tenucci, o Sidão, José Roberto Rangel e Fernando Rego (empresários).

MEIO AMBIENTE – O gerente de marketing da Fico, o bicampeão brasileiro profissional de longboard Augusto Saldanha, destaca outra importante ação que será promovida durante o evento, ligada ao meio ambiente e para promover a Praia do Tombo. “Vamos lançar a candidatura da Praia do Tombo à chancela da World Surfing Reserves”, revela Augusto, lembrando que o local já conta com o selo Bandeira Azul, por cumprir uma série de requisitos de qualidade ambiental.

“O World Surfing Reserves é um selo internacional conferido às praias que protegem e preservam o ambiente costeiro, com foco na prática do surf, incentivando o turismo de praticantes e simpatizantes, potencializando a economia local. A Praia do Tombo tem o potencial necessário para a conquista desse selo. Por isso, no Fico Surf Festival, vamos lançar a candidatura dela, reunindo todos os presentes na abertura do Festival, para um ato de conscientização e apoio à causa”, explica.

A Fico foi criada em 1983 pelos irmãos Raphael Levy, o Fico, que deu origem ao nome, e Claudio Leon Levy e é 100% nacional. Mais detalhes no site www.fico.com.br. A marca é 100% nacional e atende 23 estados, além de exportar para o Japão, Europa e América do Sul. Mais informações sobre como participar no evento, pelo telefone (whatssap) 13-974032140, com Carmelo Seabra ou pelo e-mailsassociacaodesurfdeguaruja@gmail.com.

O Fico Surf Festival 2018 tem apresentação de Grupo Lunelli, com patrocínios da Nivana Turismo, Casa Grande Hotel, Sucos Do Bem e Montevergine. Apoios da Prefeitura Municipal de Guarujá, através da Secretaria de Esportes e Lazer (Seela), FuWax, NaJaca, Sabesp, Governo do Estado de São Paulo, Associação de Surf de Guarujá e Federação Paulista de Surf. Promoção Woohoo, Surfland e rádios 013 e Saudade FM.

Fábio Maradei FMA Notícias