Eduardo Motta abrevia temporada havaiana para competir no Rip Curl Grom Search 2018

Eduardo Motta. Foto Márcio David

Eduardo Motta abrevia temporada havaiana para disputar o título do Rip Curl Grom Search 2018 e a vaga para a final internacional

Publicidade

SURFISTA DE GUARUJÁ JÁ TINHA VIAGEM MARCADA PARA O HAVAÍ E DECIDIU VOLTAR PARA A DECISÃO EM BÚZIOS DEPOIS DE VENCER EM SANTA CATARINA

Antes da etapa inicial, na Prainha, em São Francisco do Sul/SC, o surfista de Guarujá, Eduardo Motta, já tinha a sua programação para fevereiro: treinar nas poderosas ondas do Havaí. Mas com a vitória na categoria mirim (sub16), o atleta de 15 anos decidiu abreviar a temporada no arquipélago para voltar ao Brasil e disputar o título e a vaga para a final internacional do evento.

A 2ª e decisiva etapa do Rip Curl Grom Search 2018, apresentado por Guaraná Antarctica, está confirmada para os próximos dias 24 e 25, na Praia de Geribá, em Búzios/RJ, reunindo os melhores surfistas sub16 do País, divididos nas categorias grommet (no máximo 12 anos), iniciante (até 14 anos), mirim e feminina (ambas com limite de 16 anos). Nestas duas últimas disputas, os campeões gerais garantem as vagas para a final internacional do evento em 2019, em algum lugar do Mundo, com as viagens pagas pela Rip Curl.

Dudu Motta, que já foi campeão grommet e sempre figura entre os principais nomes, chega à final como líder em sua faixa etária e demonstra segurança em sua preparação. “Aqui no Havaí está sendo muito bom, porque estou surfando umas ondas mais de performances. É um treino muito importante, mas decidi voltar antes para ir para Búzios. Nem iria para essa final, mas depois de ter vencido a primeira etapa falei: tenho de ir porque quero representar o Brasil. Estou bem confiante”, fala Dudu.

No Havaí, ele está surfando ondas importantes. Entre elas, Pipeline e Rock Point. “Está sendo bacana. Surfei Log Cabins, uma onda bem rápida que treinei aéreos, Haleiwa, mais high performance. Em Pipe, me sinto mais nervoso, mas estou conseguindo controlar a ansiedade”, conta o atleta, animado para buscar a conquista. “Este título é muito importante, porque eu ganho a oportunidade de representar o Brasil numa final mundial”, destaca o atleta patrocinado por Billabong, Nossolar Construtora, Sthill e DHD.

Entre seus principais rivais pelo caneco estarão o catarinense Wallace Vasco, o paranaense Kainan Meira, os também paulistas Caio Costa (que venceu a categoria iniciante) e Diego Aguiar e o cearense Cauã Costa. No ranking, somam as duas etapas e no caso de empate, será declarado campeão o surfista que tiver melhor resultados na etapa final, em Búzios.

As inscrições ainda podem ser feitas e os atletas devem enviar e-mail inscricao@fpsurf.com.br, citando nome de competição, estado de residência, categoria que vai competir, além de anexar cópia do documento de identidade com foto e a carta de autorização, preenchida e assinada pelo responsável legal do atleta – fazer o download no link https://goo.gl/dNVaqT.

Os atletas receberão a confirmação via e-mail, validando os dados e informando o prazo para pagamento. A taxa é de R$ 110,00 por atleta e categoria. Serão aceitos somente pagamentos via transferência eletrônica pela internet ou na boca do caixa, em dinheiro. O depósito deve ser feito para Banco Itaú, agência 0245, cc 09289-5, para Silvio da Silva, CPF 886.205.148-49. Vale lembrar que todos os atletas deverão entregar um quilo de alimento não perecível junto ao beach marshall em sua primeira apresentação na competição.

O Rip Curl Grom Search 2018, apresentado por Guaraná Antarctica, tem os patrocínios de lojas Pró Ilha e 900 Graus, com apoios de Jandaia, Pousada Vila Pitangola, Pousada da Ilha, Pousada Sombrero Verde, Hotéis Villa Real,  prefeituras de São Francisco do Sul e Búzios. Supervisão da Fecasurf e Feserj com assessoria de imprensa da FMA Notícias e cobertura da Revista Hardcore.

FMA Notícias

FOTOS DIVULGAÇÃO: MARCIO DAVID