Brasileiro Pro 2019 da CBSURF começa nesta sexta

Larissa dos Santos. Foto Aleko Stergiou

FORTALEZA SEDIA ABERTURA DO CIRCUITO BRASILEIRO PROFISSIONAL DE SURF A PARTIR DESTA SEXTA (24)

Publicidade

Circuito Brasileiro Pro 2019 da CBSURF começa nesta sexta-feira (24) na Praia do Futuro, localizada na Capital cearense

Batizado de Novo Surf, o Circuito Brasileiro de Surf Profissional foi completamente reformulado e a primeira etapa da temporada 2019 acontece entre os dias 24 e 26 de maio na altura da praça D. Helder Câmara, Praia do Futuro, Fortaleza (CE).

Serão cinco etapas em diferentes estados: Ceará, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Cada evento distribui R$ 100 mil em premiação, com equiparação de valores para as categorias Masculino e Feminino.

Em 2018 o potiguar Jadson André e a cearense Larissa Santos sagraram-se campeões do tour da CBSurf, pioneiro na distribuição igualitária de premiação entre homens e mulheres no mundo.

As disputas estão previstas para iniciar às 8h da manhã desta sexta-feira (24) com as Fases 1 e 2 da Categoria Masculino, o que significa dizer que todos os competidores inscritos deverão entrar na água no primeiro dia. Já a Categoria Feminino está programada para estrear apenas no sábado.

Segundo Bino Lopes, atual Vice-Campeão do CBSurf Tour, o objetivo desse ano é seguir os passos do potiguar Jadson André, que no ano passado conquistou o Brasileiro e seguiu embalado para recuperar sua vaga na Elite do Surf Mundial:

“O plano continua ser campeão brasileiro e entrar para o WCT. O CBSurf Tour é muito competitivo e acredito que é uma importante competição para qualquer brasileiro que busque consolidar sua carreira”, declarou o bom baiano.

Já a atual campeã diz que não vê a hora de entrar na água para a sua primeira defesa do título em sua Terra Natal:

“Estou muito empolgada e motivada para essa primeira etapa. Esse ano será decisivo para toda a minha carreira e estou determinada a dar tudo de mim para conseguir alcançar meus objetivos, que é participar dos Jogos Olímpicos de Tóquio e conquistar uma vaga no Circuito Mundial de Surf Profissional. Mas, para isso, sei que preciso de um bom desempenho no Brasileiro”, declarou a cearense.

Você pode acompanhar as disputas Ao Vivo pela internet através do link: http://www.fpsurf.com.br/eventos/19/cpr/cpr01/aovivo3.php

Além das disputas dentro da água, a programação inclui ações educativas de defesa do meio ambiente, de combate ao plástico nos oceanos e de inclusão social pelo esporte promovidas pelo Instituto Povo do Mar.

A programação também inclui uma clínica de bodysurf (surf de peito) ministrada por Carlos Bezerra, um dos gestores do Instituto Povo do Mar, parceiro do evento. A aula acontecerá no sábado (25) e a participação é gratuita.

Fundador do grupo pioneiro Cabras de Peito, Bezerra é praticante da modalidade há 35 anos. Segundo o ativista, a ideia é criar um ambiente de vivência bacana para quem for acompanhar as baterias:

“É uma aula completa, que começa na areia com informações sobre a história e a essência do bodysurf e dos outros esportes de prancha. Depois, iremos ao mar, nem que seja na primeira arrebentação, para uma experiência prática da modalidade”, explica Carlos.

Povo do Mar

O Povo do Mar foi fundado em 2010 por quatro surfistas como uma organização sem fins lucrativos projetada para prover oportunidades de educação para jovens do Serviluz e da praia do Futuro. As comunidades vivem um cenário de violência e exclusão social, assim como inúmeras outras comunidades de periferia das grandes metrópoles urbanas do país. O instituto tem por finalidade o acesso à cidadania, à educação, ao esporte para o pleno desenvolvimento, aos estudos em língua estrangeira, às artes, à cultura, ao voluntariado e ao desenvolvimento social no combate à pobreza e a preservação do meio ambiente. Seu principal objetivo é desenvolver um conjunto de ações socioeducativas, oferecendo uma educação transformadora que visa estimular mudanças sociais a partir de valores como humanidade, amor, respeito e altruísmo.

por George Noronha