Na casa do Bob: privacidade deixada de lado pela interação, skate e música

Bob Burnquist anda na pista da sua casa na Ilha da Gigóia, na Barra, durante uma das edições da festa que ajuda a organizar; depois, sai o skate e entra a dança no local (Foto: Allyson Souza/Divulgação)

Burnquist abre seu casarão em ilha do Rio para festas, manobras e agito: “Tento dividir meu lifestyle com todo mundo”; veja vídeo de como ele faz o trajeto de barco

Publicidade

Um barquinho todo grafitado encosta no pequeno cais. Dele desembarcam meninas bronzeadas, um rapaz com imensos dreadlocks, outro com skate debaixo do braço. A pista de skate também é pista de dança. Esporte e diversão de mãos dadas. No domingo, 5 de fevereiro, o som que fluía das caixas de som era o de Bob Marley. Xará do anfitrião, um tal Bob Burnquist.

O skatista escancarou as portas da sua casa na Ilha da Gigóia – pedaço escondido no Canal de Marapendi, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio – para festas que reúnem diversas tribos, skate e música. Tudo no quintal do Bob, dez vezes campeão mundial (oito na Megarampa e dois no vertical), eleito sete vezes o melhor skatista do ano, entre outras marcas de respeito.

– Fiz uma festa de aniversário há uns quatro, cinco anos. Foi muito boa, ainda mais com a rampa de skate, junta uma galera, um lifestyle que a gente está acostumado. Aí foi evoluindo, tivemos a ideia de fazer a coisa mais constante e aberta. Decidi sacrificar a privacidade pela interação com a galera. Tento dividir meu lifestyle com todo mundo – contou Bob.

Nas festas, é comum um skatista desavisado ficar assustado quando Bob aparece, começa a andar de skate e interagir com amigos e frequentadores.

Ele ri, e diz:

– A casa na ilha é um bowlzinho menor, de cimento, que ajuda nas manobras mais técnicas, lugar muito bom de andar. Tudo solto, não é treinamento rigoroso. Mais para fazer uma session divertida com os amigos.

RIO X CALIFA

O skatista aumentou o fluxo na ponte aérea que já era intenso e tem marcado presença nos eventos na Spotlab-RJ, como foi batizado o casarão que reúne skate, grafite, surf, artes, fotografia, música, tendências de esporte e moda urbana. Galera das zonas sul e oeste, patricinha misturada com neohippie e descoladas. Culinária popular jamaicana, com frango ou vegetariana, para o rango. E cerveja gelada.

Na Califórnia, Bob também tem em sua casa uma espécie de Disneylândia do skate, com Megarampa e bowl, mas em estruturas mais robustas.

– Estou sempre indo e vindo. Rio de Janeiro e San Diego (Califórnia) são minhas casas. Estou passando tanto tempo em um lugar como no outro. Faço essa ponte aérea há muitos anos, mas agora com mais frequência, tentando aquecer e fazer coisas no Brasil. Os eventos que rolaram foram muito bons (três edições até agora). Eu mesmo não conhecia a Ilha da Gigóia antes de interagir por lá. É um lugar escondido, que já cresceu, mas é mágico. Por isso tento passar um bom tempo ali. Galera respondeu bem, todo mundo curtindo – disse Bob.

bob burnquist (Foto: Allyson Souza/Divulgação)Bob com a mulher Vivi Zanini na Spotlab-RJ: música, grafite e skate em casa (Foto: Allyson Souza/Divulgação)

No domingo, dia 19, acontecerá a última edição da temporada de reggae na Spotlab-RJ. A festa terá participação de Black Alien (ex-Planet Hemp e conceituado rapper) com o coletivo Digitaldubs Crew. Começa às 16h20, e tem ingressos a R$ 25. O acesso é feito pela Avenida Armando Lombardi, 350. Lembra do barquinho com meninas bronzeadas, um rapaz com imensos dreadlocks, dois amigos com skate debaixo do braço? Está incluso no preço da entrada e já serve para dar aquele relax pelo caminho até a casa do Bob.

Para 2017, Bob escolherá diferentes modalidades do skate para competir:

– O plano é continuar andando de skate. Estou competindo como sempre. Tenho escolhido para não ter que competir o ano todo, ou não competir apenas de Megarampa, de bowl, ou só de vertical. Mantenho aberto.

A parada de Bob, no Rio ou Califórnia, é só uma. E com um lema:

– A parada é andar de skate, continuando na saúde, mantendo interação e assim vai. Vamos continuar nessa batalha do skate, na profissão da diversão (risos).

Tá em casa.

Fonte globoesporte.globo.com