Campeonato de skate Ong Social Skate

Cartaz da competição. Foto Reprodução ONG Social Skate
A intenção da Instituição é chamar a atenção dos responsáveis pela má conservação das pistas públicas de skate da cidade de São Paulo, principalmente a de Poá.
Um grande percentual dos campeonatos de skate no Brasil é realizado em  pistas públicas, construídas por órgãos governamentais e, até mesmo em obstáculos naturais encontrados pelas ruas, quem pratica e acompanha o skateboard sabe do que se trata.
pista Poá 2
Foto Divulgação ONG Social Skate
Por tal motivo, a ONG Social Skate resolveu realizar o seu primeiro evento oficial para chamar a atenção deste instrumento público em seu município, que se encontra em má conservação há 17 anos. “Nossa intenção é que a prefeitura reveja o projeto da pista pública de skate de Poá. Seria uma vitória se eles fizessem outra, atendendo as normas técnicas exigidas. Já imaginou o município recebendo uma pista onde eventos oficiais fossem realizados? Isso traria público e aqueceria o comercio local durante as etapas”, explica Sandro Soares, que preside a ONG juntamente com a sua esposa e pedagoga, Leila Vieira.
O primeiro Campeonato de skate da ONG Social Skate também tem a intenção de apresentar seus talentos locais, sem perder a essência que é o uso do skate como ferramento de inclusão social. As categorias em disputa serão Mirim, iniciante, amador, feminino, Máster e profissional Máster (acima de 35 anos), além de apresentar a ferramenta skate como inclusão social, trabalho que ONG desenvolve há mais de 20 anos. E, agora chegou a vez dos mais de 150 jovens, alunos da ONG, onde muitos se encontra em situação de risco darem a sua contribuição numa disputa tradicional de street skate envolvendo todas as categorias.
Pistas Públicas – Uma das pautas que será levantada durante o dia do evento é a má construção, manutenção e a falta de serviços que poderiam ser oferecidos nas pistas públicas de skate (aulas de skate, zeladoria e preservação do espaço público). Segundo Sandro Testinha essa “receita” faz com que as pistas públicas fiquem repletas de defeitos e posteriormente abandonadas. A pista de Poá, onde será realizado o evento, é um exemplo. O espaço foi que foi mau construído, há 17 anos nunca passou por uma reforma e tanto a pista quanto as aulas de skate que lá aconteciam foram abandonadas pelo poder público que alega retenção de gastos. O local hoje é ponto de encontro de pessoas com hábitos suspeitos ao invés de praticantes de skate. Fica difícil de pensar novos nomes no skate brasileiro, principalmente nas Olimpíadas de Tókio em 2020, se a base da modalidade enfrenta esse desprezo, hoje em dia.
A volta dos que não foram – Uma surpresa esta reservada para o público no dia do evento que é a categoria Máster Profissional. Serão profissionais acima de 35 anos que hoje já não competem com a nova geração de profissionais, mas foram skatistas essenciais para o universo do skate. “Essa surpresa é a forma de agradecer e homenagear esses skatistas que literalmente deram o sangue pela modalidade no Brasil, fazendo que o país hoje seja a segunda maior potencia mundial no skate. Com certeza sem o esforço deles nada do que estamos vendo aconteceria, além do que será a primeira vez que teremos uma competição com profissionais em Poá.
Serviço:
Campeonato de skate Ong Social Skate
Data: 28 de maio de 2017-05-09
Hora: das 9h às 20h
Local: Avenida Leonor Bolssoni Marques da Silva s/n , centro Poá , SP
(Ao lado da estação Poá da CPTM)
Categorias: Mirim, iniciante, amador, feminino, Máster e profissional Máster (acima de 35 anos)
Realização Ong Social Skate
Contato: Sandro Testinha Soares
email: socialskate@hotmail.com / Fone (11) 9.7215 38 18
Publicidade