Lucas Vicente fica em quarto na Sub-16 do Vissla ISA World Junior no Japão

Lucas entre os finalistas da Masculino Sub 16.Foto: Reed/ISA.

Uma das revelações dessa nova safra de talentos do surf brasileiros, o catarinense Lucas Vicente chega à final do Sub-16. Mas a equipe dos Estados Unidos fatura medalha de ouro e o time verde-amarela fica com sexto lugar no Vissla ISA World Junior no Japão.

Publicidade

Claro que um título sempre é bem-vindo, mas a trajetória de Lucas Vicente no ISA World Junior Championship, encerrada neste fim de semana em Hyuga, no Japão, foi digna de elogios. Integrando a equipe brasileira composta por 12 atletas, sendo oito meninos e quatro meninas com idade máxima de 17 anos, Lucas foi o único atleta da seleção verde-amarela a passar para a final. Infelizmente, a vitória não veio, mas ele deixou sua marca ao terminar na quarta colocação o Mundial.

“Vim para cá com o objetivo de ser campeão e me empenhei muito desde o início. Caí na final da chave principal mas dei o meu melhor para ir à final novamente. Uma pena que não consegui pegar as melhores ondas mas saio daqui com lembranças muito especiais como o desfile onde fui o porta-bandeira e também o melhor do time na competição. Agora é assimilar o aprendizado e evoluir mais. Obrigado aos meus parceiros Billabong, HB, Aktionpaz e Colégio Adventista por todo o suporte”, falou o atleta catarinense.

A atuação do atleta rendeu, inclusive, belas palavras do VP executivo da CBSurf, Guilherme Polastri Gomes. “O nível do surf em todos os países evoluiu muito e se você não der força máxima você não ganha. Nossa equipe é muito nova trabalhou para o futuro. O Lucas não me surpreendeu em nada, apenas deu azar na final, mas competição é isso, detalhe e sorte. Ele estava muito focado, compete como poucos e mostrou que nossa aposta nele não estava errada, foi o nosso melhor surfista”, contou Guilherme.

Lucas Vicente em ação no Vissla ISA World Junior 2017. Foto: Reed/ISA.

E o VP executivo da CBSurf concluiu: “Viemos com muita dificuldade para o Japão, com uma estrutura mais enxuta e muitas dificuldades de logística. Infelizmente não tivemos recursos para fazer um trabalho melhor elaborado mas ficamos muito felizes com a força do Lucas na competição.”

Outra pessoa bastante orgulhosa de Lucas é sua a mãe, apoiadora e principal incentivadora. “Ao vê-lo desde o início sendo o porta-bandeira de nosso país, e fazendo uma campanha tão linda e chegar a uma final mundial no Japão é maravilhoso, sensação de que estamos no caminho certo, e sempre iremos apoiá-lo e não meditemos esforços para que seu sonho se realize, que é chegar no WCT”, falou Andrea, mãe do atleta

Lucas deixou sua marca ao terminar na quarta colocação no Mundial do Japão. Foto: Divulgação.

Norte-americanos ficaram com o título no Japão
Equipe norte-americana. Foto: Reed/ISA.

Equipe norte-americana. Foto: Reed/ISA.

Quem levou o título do Vissla World Junior em Hyuga, Japão, foram os norte-americanos, com os havaianos terminando em segundo, seguidos pelos japoneses e australianos. O time brasileiro ficou com a sexta colocação, atrás ainda da equipe da França.

Lucas Vicente foi o único brasileiro que chegou até o último dia do evento. Numa final bem acirrada, Lucas acabou em quarto lugar na Sub-16 masculina, atrás do japonês Keanu Chris Kamiy em terceiro,  do norte-americano Taro Watanabe e segundo e do campeão Joh Azuchi, também do Japão.

O argentino Ignacio Gudensen. Foto: Reed/ISA.

O argentino Ignacio Gudensen. Foto: Reed/ISA.

Na Sub 16 feminina, quem levou a melhor foi a norte-americana Alyssa Spencer, que deu um show na bateria final. Já Sub 18 entre as meninas, a campeã foi a havaiana Brisa Hennessy, que deixou para trás a costa-riquenha Leilani McGonagle, a conterrânea Summer Macedo (12.53) e a californiana Kirra Pinkerton.

E finalizando o Mundial Junior na Terra do Sol Nascente, os argentino Ignacio Gundesen conquistou o título da Sub 18 masculina ao mostrar uma performance impecável para arrancar as notas 7,10 e 8,17 dos juízes, levando a melhor em cima do californiano Noah Hill, do havaiano Cody Young e do australiano Dylan Moffat.

Line up em Hyuga, no Japão. Foto: Reed/ISA.

Resultados do Vissla ISA World Junior 2017

Colocação geral – Top 10

1 – Estados Unidos
2 – Hawaii
3 – Japão
4 – Austrália
5 – França
6 – Brasil
7 – Costa Rica
8 – Argentina
9 – Portugal
10 – Nova Zelândia

Sub 16 masculina

1 – Joh Azuchi (JAP)
2 – Taro Watanabe (EUA)
3 – Keanu Chris Kamiyama (JAP)
4 – Lucas Vicente (BRA)

Sub 18 masculina

1 – Ignacio Gundesen (ARG)
2 – Noah Hill (EUA)
3 – Cody Young (HAW)
4 – Dylan Moffat (AUS)

Sub 16 feminina

1 – Alyssa Spencer (EUA)
2 – Keala Tomoda-Bannert (HAW)
3 – Samantha Sibley (EUA)
4 – Gabriela Bryan (HAV)

Sub 18 feminina

1 – Brisa Hennessy (HAW)
2 – Leilani McGonagle (CRI)
3 – Summer Macedo (HAW)
4 – Kirra Pinkerton (EUA)

Fonte surfar.com.br