Chloé Calmon vence etapa em Portugal

 

Chloé Calmon vence etapa do Longboard Qualifying Series em Portugal

Publicidade

By João Carvalho

A carioca Chloé Calmon venceu no domingo (dia 12) a etapa do WSL Longboard Qualifying Series em Portugal. A decisão do título feminino do Longboard Gaia Pro foi contra a francesa Victoria Vergara e quase deu América do Sul no alto do pódio masculino, mas o francês Antoine Delpero derrotou o peruano bicampeão mundial, Piccolo Clemente, para ganhar sua segunda prova consecutiva na perna europeia do LQS. Chloé Calmon também foi finalista na etapa da semana passada na França, mas uma interferência lhe custou a vitória contra Alice Lemoigne, da Ilha Reunião, na Plage Centrale de Vieux Boucau.

podiofinalistas2-600
Chloé Calmon, Piccolo Clemente e Antoine Delpero

 

Em Portugal a brasileira não cometeu erros e foi muito superior durante toda a competição nas ondas da praia de Canide Norte, em Gaia. Ela foi a recordista absoluta em todas as fases da categoria feminina. Estreou fazendo 18,03 pontos de 20 possíveis, somando notas 9,70 e 8,33 e descartando uma 7,77 contra a japonesa Mizue Oguri, que só conseguiu 5,30 pontos nas duas ondas computadas. Na semifinal, aumentou esse placar para 18,57 contra apenas 10,50 da francesa Carole Lormant, com o 9,57 e 9,00 das primeiras ondas que surfou e ainda jogou fora a nota 8,00 da última.

podio-chloecalmon-600

Na grande final do domingo, também não deu qualquer chance para a francesa Victoria Vergara. A decisão começou com ondas fracas, mas logo Chloé Calmon achou uma com parede mais longa para mostrar a sua combinação das manobras clássicas dos pranchões, com as batidas e rasgadas, para tirar nota 7,33. Na seguinte, foi melhor ainda e arrancou 8,77 dos juízes, praticamente liquidando a fatura, pois a francesa só conseguiu 6,50 em sua melhor onda. Mas, a carioca ainda fez outra grande apresentação que valeu 7,90 para confirmar o título do Longboard Gaia Pro por 16,67 a 11,63 pontos.

“Eu estava animada para vir para a Europa ganhar mais experiência. Eu aprendi muito na França e as ondas aqui em Portugal estavam muito boas, com bastante esquerdas para deixar ainda mais feliz uma goofy footer como eu”, disse Chloé Calmon. “Eu estava um pouco nervosa antes da final, mas comecei bem com duas notas boas que me deixaram mais calma. A vitória era o último detalhe que faltava para essa minha primeira vez em Portugal ser muito especial. Vou voltar para o Brasil agora, mas vou tentar retornar a Europa para o próximo evento na Espanha (de 7 a 10 de julho na Galícia)”.

BRASILEIRO NOTA 10 – Na categoria masculina, os maiores destaques nas ondas de Portugal vinham sendo o peruano Piccolo Clemente e o brasileiro Augusto Olinto. Os dois brilharam na bateria sul-americana que abriu a segunda fase do Longboard Gaia Pro. O paulista de Ubatuba fez uma apresentação perfeita para os juízes, que mereceu a única nota 10 do campeonato e ainda somou o 8,67 da
sua primeira onda para totalizar imbatíveis 18,67 pontos de 20 possíveis. Augusto Olinto ainda jogou fora uma nota 8,43 e uma 7,77 de outras duas ondas muito bem surfadas para o superar o bicampeão mundial Piccolo Clemente. O peruano também fez bonito e chegou a 17,07 pontos com notas 8,90 e 8,17 para passar em segundo lugar, eliminando o brasileiro Reginaldo Nascimento em terceiro lugar e o argentino Surfiel Gil em quarto.

augustoolinto-600

 

Nas quartas de final, os dois despacharam dois franceses. Na primeira, Augusto Olinto vingou a derrota sofrida na semifinal da França para Edouard Delpero, eliminando-o por 13,33 a 11,93. E na segunda, Piccolo Clemente conseguiu uma nota 8,67 que foi decisiva para bater Emilien Fleury por 15,60 a 15,27 pontos. Os dois, então, voltaram a se encontrar nas semifinais e fizeram mais um confronto eletrizante, com ambos surfando as ondas com uma combinação incrível das manobras clássicas, como “hang ten” e “hang five”, por exemplo, com as batidas e rasgadas nas ondas do domingo em Canide Norte.

SEMIFINAL SUL-AMERICANA – O bicampeão mundial começou bem com notas 7,67 e 8,40, mas o brasileiro logo respondeu com um 9,50. Piccolo Clemente manteve um ritmo muito forte aumentando a vantagem a cada onda. Na terceira recebeu nota 8,60 e a seguinte foi melhor ainda, arrancando nota 10 de um dos três juízes, com a média ficando em 9,80 para já atingir 18,40 pontos. Augusto Olinto não desistiu e buscou a vitória até o fim, surfou boas ondas, porém o máximo que conseguiu foi um 7,60 para totalizar 17,10 pontos, repetindo o terceiro lugar conquistado nas semifinais da etapa da França.

Já a disputa pela outra vaga na grande final do Longboard Gaia Pro foi bem mais tranquila para o francês Antoine Delpero, que não teve dificuldades para bater o japonês Shohei Akimoto por uma larga vantagem de 17,10 a 12,96 pontos, somando nota 9,27 da sua melhor onda na bateria. Nas quartas de final, ele foi mais ameaçado pelo campeão mundial Ben Skinner, mas o inglês não conseguiu superar os 18,04 pontos das notas 9,17 e 8,87 do início fulminante do francês na sua melhor bateria em Portugal. Ele ainda surfou mais três ondas que valeram notas 7,93, 8,37 e 8,80, que acabaram sendo descartadas do resultado, mas as duas últimas já seriam suficientes para superar os 16,93 pontos de Ben Skinner.

DECISÃO MASCULINA – Na grande final, o peruano Piccolo Clemente começou melhor com nota 8,00 contra duas na casa dos 6 pontos do francês. Mas, logo Antoine Delpero acha uma onda mais longa para apresentar o seu repertório de manobras e ganhar nota 9,10 dos juízes. O bicampeão mundial respondeu com um 7,50, mas o francês ainda pegou outra boa onda para tirar 7,63 e fechar em 16,73 a 15,50 pontos a sua segunda vitória consecutiva na perna europeia do WSL Longboard Qualifying Series. Na França, derrotou o seu irmão Edouard Delpero na grande final e agora o bicampeão mundial, Piccolo Clemente.

piccoloclemente-600
Piccolo Clemente

“Foram três longos dias muito cansativos no sol, mas agora finalmente acabou toda a pressão”, disse Antoine Delpero. “Conseguir duas vitórias consecutivas é excepcional, especialmente porque tanto em Vieux Boucau, como aqui em Portugal, tinham outros grandes surfistas. O Piccolo (Clemente) ganhou de mim nas semifinais do Mundial na China no primeiro ano que ele ganhou o título mundial, então estou feliz por me vingar dele hoje (domingo). Mas, eu sabia que ele poderia tirar um 9,0 a qualquer momento e nunca pude ficar tranquilo na liderança. Foram muito bons esses dois eventos e já estamos ansiosos pelos próximos”.

 

AntoineDelpero-600
Francês Antoine Delpero imbatível na Europa

 

O peruano Piccolo Clemente também destacou a realização de duas provas seguidas do WSL Longboard Qualifying Series na Europa. “Foi realmente uma grande final contra o Antoine (Delpero). Ele surfou incrivelmente bem a bateria e parabéns para ele. Deu boas ondas aqui em Portugal e eu tive um grande momento competindo aqui na semifinal com o Augusto (Olinto). Minha viagem para a Europa está sendo muito divertida, ficando com o Emilien (Fleury) e com todos os outros competidores nestas duas últimas semanas”.

O próximo confronto dos melhores longboarders do mundo será também na Europa, no Pro A Coruna nos dias 7 a 10 de julho na Galícia, Espanha. O calendário das séries qualificatórias para o Mundial de Longboard da World Surf League ainda tem outras cinco provas agendadas e nenhuma na América do Sul, que não terá nenhuma etapa de Longboard esse ano com a saída do tradicional Mundial de Huanchaco, no Peru. Já o título mundial será decidido novamente na China, com o Jeep World Longboard Championship previsto para os dias 2 a 13 de dezembro na ilha Hainan, onde o peruano Piccolo Clemente já faturou o caneco de campeão duas vezes, em 2013 e 2015.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A missão da World Surf League é simples: inspirar uma mudança positiva para o surf e nossos fãs. A WSL, nova sigla da antiga ASP (Association of Surfing Professionals), vem realizando os principais campeonatos de surf desde 1976, decidindo os campeões mundiais de cada temporada no Samsung Galaxy WSL Championship Tour, do Big Wave Tour, Longboard e Pro Junior, além das etapas do Qualifying Series, as regionais do Pro Junior e Longboard e outros eventos, como o Big Wave Awards. A WSL também vem resgatando a rica história do esporte, promovendo baterias entre estrelas do passado, unindo progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis de todos os tempos. A WSL quer os melhores surfistas do mundo nas melhores ondas do mundo.

Para acompanhar o melhor surf do mundo, é só acessar o www.worldsurfleague.com como milhares de fãs do mundo inteiro, para assistir ao vivo as maiores estrelas do esporte como Kelly Slater, Mick Fanning, Gabriel Medina, Filipe Toledo, Makua Rothman, Grant “Twiggy” baker, Greg Long, Stephanie Gilmore, John John Florence, Carissa Moore e tantos outros no campo de batalha mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes.

——————————————————————————  ———

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Galeria de Imagens