Adriano de Souza: Quero mais um título da elite do surfe mundial

Mineirinho surfou com os garotos(as) da ONG Projeto Ondas (Foto: Sebastian Rojas / Divulgação Kenner)

Motivado com volta às origens, Mineirinho avisa: “Vou brigar pelo título”

Adriano de Souza passou a manhã desta sexta-feira, em Guarujá. Campeão mundial conversou e surfou com crianças da ONG Projeto Ondas, do bicampeão brasileiro Jojó de Olivença

O surfista Adriano de Souza, o Mineirinho, passou a manhã desta sexta-feira, em Guarujá. O campeão mundial de surfe voltou às origens para conversar e surfar com crianças da ONG Projeto Ondas, do bicampeão brasileiro Jojó de Olivença, e avisou que pretende terminar a temporada com mais um título da elite do surfe mundial.

Publicidade

– Vou brigar pelo título mundial novamente, estou entre os seis melhores. Então, tenho tudo para fazer um grande ano – avisou o sexto colocado do ranking, que volta a competir no dia 3 de outubro, na etapa francesa do WSL (World Surf League).

Bem a vontade com seus conterrâneos, Adriano conversou com as crianças assistidas pelo projeto Ondas e comentou sobre a importância do encontro.

– Além de ser um evento importantíssimo para a cidade, o projeto Ondas proporcionou um retorno à minhas origens. Sou nascido e criado aqui, mas tenho vindo bem pouco para cá por conta do meu calendário, que aperta a cada ano. Com certeza, estar próximo das pessoas que fazem parte da minha história é um grande impulso – disse Mineirinho, que também enalteceu a força do surfe da Baixada Santista.

– O Guarujá e todo o litoral paulista sempre foi uma potência (do surfe nacional). A região tem uma tradição de mais de 50 anos, sempre com bons atletas representando o nosso país. Hoje, a gente segue colocando surfistas no Circuito Mundial. Nosso litoral tem boas ondas e é um grande formador de atletas – explicou o campeão mundial.

Perguntado sobre quem poderá ser o “novo Mineirinho” no futuro, o campeão mundial preferiu não citar nomes e, com muito bom humor, avisou que vive a melhor fase da carreira no auge dos seus 30 anos.

– É difícil (citar um novo Mineirinho). Ainda estou no meio da minha carreira e tenho muito para conquistar, se Deus quiser (risos). Porém, tenho certeza que o “pequeno legado” que deixei já inspirou e vai inspirar muitas pessoas – concluiu.

Jojó de Olivença e Adriano de Souza durante evento em Guarujá (Foto: Leonardo Zanotti / TV Tribuna)
Jojó de Olivença e Adriano de Souza durante evento em Guarujá (Foto: Leonardo Zanotti / TV Tribuna)

A ONG do bicampeão Jojó de Olivença foi criada para dar a mesma oportunidade que Adriano de Souza teve às crianças da comunidade que têm oportunidades escassas de crescimento social. Segundo Jojó, a ONG não tem o objetivo apenas de formar atletas, mas sim cidadãos aptos a ‘’surfar as ondas da vida’’. Seus casos de sucesso são ex-alunos que atualmente são advogados, enfermeiros e professores formados.

Por globoesporte.globo.com