Gustavo Ribeiro vence a Pro- Am do Rip Curl Guarujá Open de Surf 2017

Gustavo Ribeiro. Foto Silvia Winik

Gustavo Ribeiro e Leco Salazar comandam os shows na abertura do Rip Curl Guarujá Open de Surf 2017 na Praia do Guaiúba

Publicidade

Com scores superiores a 18 pontos, Gustavo Ribeiro e Leco Salazar comandaram os shows de surf na abertura do Rip Curl Guarujá Open de Surf 2017, encerrado neste domingo (13), na Praia do Guaiúba. Gustavo faturou a categoria pro-am, uma das novidades deste ano, enquanto que Leco fez valer o título mundial e brasileiro no Sup Wave, para ter os recordes do evento, com incríveis 19,46 pontos, de 20 possíveis, com a melhor nota, 9,83.

Destaque também para a tradicional Família Matos, com Amaro vencendo no longboard, os famosos pranchões, e seu filho Derek, em sua primeira vitória, na categoria iniciante (sub14), para uma comemoração em pleno Dia dos Pais. Outro primeiro lugar muito comemorado foi de Juliana Meneghel, em seu retorno às competições, para faturar a feminina. Além deles, Giovani Pontes fez a festa ao levar a júnior (sub18) e ainda ser o segundo na pro-am, com uma das melhores performances em todo o evento.

Na master, Dárcio Dias ergueu a taça pela primeira vez entre os surfistas com 35 anos em diante. Na base, uma das prioridades do Circuito, para a formação de novos valores da cidade, junto com Giovani e Derek, venceram Ryan Coelho, na petit (sub10), Roberto Alves, na estreante (sub12), e Pedro Pupo, na mirim (sub16). Completou a festa, Edgard Groggia, levando a Re/Max Session, com a manobra mais radical, numa bateria especial, sem regras.

A competição foi realizada, pela primeira vez, na Praia do Guaiúba, no sul da Ilha de Santo Amaro, por ser um local mais protegido, diante da ameaça de ressacas no final de semana. O pico, encravado entre dois morros e com natureza preservada, foi elogiado pelos competidores e ofereceu boas condições para as disputas. O evento também foi o primeiro organizado pela nova diretoria da Associação de Surf de Guarujá.

“Ficamos felizes com o sucesso do evento. O empenho foi grande. Revitalizamos o Circuito, com a inclusão da categoria pro-am e a Re/Max Session, ambas com premiação em dinheiro, e petit, para fortalecer a revelação de talentos. A receptividade foi grande”, disse o presidente da entidade, Ademir Silva. Na pro-am, foram R$ 3 mil em premiação, divididos aos seis primeiros colocados, enquanto que a expression session garantiu R$ 500,00 ao vencedor.

Na pro-am, que encerrou a competição, uma disputa de alto nível, com show de aéreos dos quatro finalistas, mas Gustavo Ribeiro fez a diferença, somando um 9,43, que já lhe garantiria a vitória, e depois um 9,23 para liquidar de vez o placar, marcando 18,66 pontos. Giovani, que teve grandes atuações ao longo do evento, também terminou com uma grande atuação, com 16,77 pontos – 8,17 e 8,60, à frente de Gabriel André, hoje um dos principais nomes da nova geração de Guarujá no QS, e do experiente Gilmar Silva.

Gustavo vibrou muito com a sua primeira vitória como profissional, faturando R$ 1.050,00. “Foi muito especial, ainda mais com esse nível de surf que teve a final. Tenho me dedicado muito, treinado muito. Estou colhendo os frutos de tudo que plantei e pelo trabalho desenvolvido com o meu shaper e meu preparador físico”, disse surfista de 22 anos, que é de Itanhaém, mas chegou a morar dois anos em Guarujá.

Segundo colocado e vencedor da júnior, Giovani também vibrou muito com as apresentações na etapa. O surfista de 17 anos ficou afastado dos campeonatos por oito meses, se dedicando aos estudos e agora retornou mais animado. “Estou num final de semana muito feliz. O Universo conspirando a favor. Deus ajudou. Voltei à ativa, porque a final júnior foi dureza, com a molecada quebrando”, festejou Giovani.

No Sup Wave, Leco não deu chances. Luiz Diniz, grande talento local, também surfou bem, mas ficou longe no placar quase perfeito do campeão mundial de 2012. “É sempre um bom treino, aqui do lado de casa. Um campeonato super bem organizado e vim prestigiar, porque campeonato sempre muito forte”, falou o santista. “Não esperava essa pontuação”, confessou. “Dei sorte. Quando tem de ser, não tem jeito”, falou.

Entre as meninas, o retorno de Juliana foi em grande estilo, passando as baterias sempre com pontuações elevadas, como na final, com 13,27. Ele estava sem competir há dois anos, pelo nascimento da sua filha, Maya. “Foi muito bom voltar assim, surfando bem, vencendo aqui em casa. Foi uma alavanca para voltar a me dedicar e, quem sabe, voltar ao QS”, destacou a surfista de 24 anos.

DIA DOS PAIS – Caçula do trio de irmãos que fizeram história no surf brasileiro, Amaro Matos segue firme como competidor aos 51 anos de idade. Hoje, competindo para se divertir, mas mostrando a mesma qualidade. Além de vencer nos pranchões onde já foi campeão brasileiro em 2000, foi o terceiro na master, surfando de pranchinha, relembrando seus bons tempos de profissional, que chegou a ser campeão paulista em 1988.

Neste evento, Amaro teve uma satisfação pessoal ao ver seu filho, Derek, vencer pela primeira vez no Circuito. “Foi muito bom para ele, para ganhar confiança”, disse, também comemorando o domingo ser o Dia dos Pais. “Deus prepara o dia certo para o presente certo. Sempre torço por ele, tento dar toda a estrutura para incentivá-lo. Essa vitória me deixou emocionado. Presente da vida, uma semente boa que plantamos”, ressaltou.

Ele também falou da fase de competidor, dividindo seu tempo entre treinos e seu trabalho. Nos pranchões superou um dos principais talentos brasileiros atuais, Wenderson Biludo. “Tenho minha loja, a Espaço Surf Saudável, no Tombo, e fui convidado pelo Harley Ingleby (australiano bicampeão mundial de longboard em 2009 e 2014) para representar suas pranchas. Me senti honrado e voltei a treinar”, explicou. Já seu filho Derek afirmou que o peso do sobrenome não lhe causa pressão. “Não costumo ligar para isso. Meu pai meu ajuda muito, assim como meus tios. Me dão dicas. Estou feliz de conseguir essa vitória”, complementou.

Outra vitória comemorada foi de Dárcio Dias entre os masters. “Nessa categoria, com atletas desse nível e tanta experiência, não pode dar chances. Podem virar, porque competem muito bem. Fiquei muito concentrado”, falou Dárcio, 36 anos, que deixou em segundo lugar Kias de Souza. Ainda merecem atenção os talentos da nova geração, Ryan Araújo, quarto na petit e terceiro na estreante; Everton Freitas, segundo na estreante e terceiro na iniciante; bem como Luan Hanada, atual supercampeão, segundo na mirim.

O campeonato terá três etapas, todas com três dias de disputas e a escolha da praia de acordo com a previsão das ondas. A próxima disputa está marcada para os dias 1º a 3 de setembro e a final dias 6, 7 e 8 de outubro. O evento decisivo também terá a final especial para definir o supercampeão, entre os campeões municipais, valendo uma viagem para a Indonésia, oferecida pela Ocean Travel.

O Rip Curl Guarujá Open de Surf 2017 é apresentado pela ASG. Patrocínio: Sucos Do Bem. Apoios: Prefeitura Municipal de Guarujá, através da Secretaria de Esportes e Lazer, Leads, Faup Comunicação Visual, Ocean Travel, Millenium, Rip Wave, CFour Shaper Supply, Fu Wax, CT de Surf Lugar ao Sol, Colégio Don Domênico, Cross Fit Guarujá. Supervisão: Federação Paulista de Surf. Divulgação FMA Notícias e Revista Hardcore.

RESULTADOS

PETIT (SUB10)

1 Ryan Coelho (São Sebastião)

2 Daniel Duarte (Bertioga)

3 John Muller (Praia Grande)

4 Ryan Araújo

INICIANTE (SUB14)

1 Derek Matos

2 Renan Nascimento

3 Everton Freitas

4 Kalani Marley

FEMININA

1 Juliana Meneghel

2 Açucena Vaz (Ubatuba)

3 Julia Santos (São Vicente)

4 Melissa Policarpo

MIRIM (SUB16)

1 Pedro Pupo

2 Luan Hanada

3 Caio Augusto

4 Samuel Alves

ESTREANTE (SUB12)

1 Roberto Alves (Santos)

2 Everton Freitas

3 Ryan Araújo

4 Cauê Santiago

LONGBOARD (PRANCHÕES)

1 Amaro Matos

2 Wenderson Biludo (São Sebastião)

3 Diego Dias

4 Adriano Lima

JÚNIOR (SUB18)

1 Giovane Pontes

2 Gabriel Nieba (Praia Grande)

3 Vinicius Parra (Santos)

4 Renan Hanada (São Sebastião)

SUP WAVE (SURF COM REMOS)

1 Leco Salazar (Santos)

2 Luiz Diniz

3 Michel Jonas

4 Roger Marques (São Paulo)

MASTER (35 ANOS EM DIANTE)

1 Dárcio Dias

2 Kias de Souza

3 Amaro Matos

4 Fabiano Roberto

PRO-AM

1 Gustavo Ribeiro (Itanhaém)

2 Giovani Pontes

3 Gabriel André

Por Fábio Maradei/ FMA Notícias