… na trilha dos Tupinambás

Márcio Correa descolando um tubo de ‘backside’ na vala do Farol. Foto Cleber Lima

Continuando nossa trilogia de imagens que abrem a alta temporada de surfe nas ondas da ilha do Mosqueiro, em Belém do Pará, trouxemos mais este ensaio composto de dezenas de fotos dos surfistas que prestigiaram as ondulações neste mês de agosto.

Publicidade

 

O fotógrafo Cleber Lima esteve entre os dias 14 e 16 de agosto com o objetivo de registrar a movimentação das ondas, neste primeiro bom ‘swell’ que atingiu as praias da ilha do Mosqueiro. Veja a galeria de fotos!

Farol. Foto Cleber Lima
Farol. Foto Cleber Lima

A praia escolhida para capturar estas primeiras imagens foi a praia do Farol

O Farol é uma das praias com maior facilidade de acesso á Vila, e onde se concentram a grande maioria dos surfistas que frequentam esta parte do litoral. Por possuir um fundo de areia propício para a prática do surfe é a predileta dos locais.

Farol. Foto Cleber Lima

Por Denys Sarmanho/ Terra do Surf

Fotos Cleber Lima

Leia mais:

A origem do nome “Mosqueiro”

A influência da cultura tupinambá deixou suas marcas em Mosqueiro, a começar pelo próprio nome. Alguns estudiosos, entre eles Meira Filho, atribuem o termo Mosqueiro a um processo de corruptela do termo Moquém ou Moqueio. Com o objetivo de conservar a carne da caça ou do pescado, os tupinambás utilizam o moqueio, técnica tradicional onde, sobre uma grelha feita com pau de tucumã e envolto na folha do guarumã, a carne fica exposta a um fumeiro feito com a lenha do muruciceiro ou do maraximbé. Nos primeiros séculos de colonização portuguesa, o litoral era responsável pelo abastecimento da cidade de Belém. Os tupinambás submissos, também conhecidos como tapuias eram encarregados desta tarefa. Como não possuíam a cultura do sal e não dispunham de tecnologias como a refrigeração, as praias de Mosqueiro, caminho obrigatório para quem chega a Belém, foram palco da prática intensiva do moqueio. Os colonizadores não conheciam o termo Moqueio, mas conheciam Mosqueiro, nome dado a algumas localidades de Portugal e Espanha, logo concluíram era a ponta dos Mosqueios, a ponta da Musqueira, a ponta do Mosqueiro.

Fonte portalmosqueiro.jimdo.com

Galeria de Imagens